Em 2020, Corinthians precisa de 12 finalizações para fazer um gol

Yago Rudá
LANCE!


O elenco do Corinthians ainda está com dificuldades para assimilar o novo estilo de jogo instaurado pelo técnico Tiago Nunes. Eliminado precocemente da Copa Libertadores e correndo um sério risco de não se classificar para o mata-mata do Paulistão, o Timão apresenta um dado alarmante neste início de temporada: para fazer um gol, a equipe precisa finalizar mais de 12 vezes em uma partida.

Até aqui, em dez jogos oficiais na temporada, os comandados de Tiago Nunes deram 152 chutes, com uma precisão (na direção do gol adversário) de 39%. Na prática, os números explicam que o Corinthians está no caminho certo em busca de um jogo ofensivo e está conseguindo criar. Contudo, na hora de mandar a bola para a rede, tem deixado muito a desejar.

Em média, o time finaliza 15 vezes por partida em 2020 - número considerado alto, sobretudo se for comparado ao ano passado, quando o Corinthians tinha uma proposta mais defensiva. Mesmo assim, são apenas 12 gols na temporada e em três partidas (Guaraní-PAR, São Paulo e Inter de Limeira) a equipe saiu em branco e não marcou.

Para melhorar isso, a comissão técnica tem utilizado a semana livre de treinamentos para trabalhar finalizações e também a construção das jogadas ofensivas, seja pelas laterais ou pela faixa central do campo. Tiago Nunes não está contente com o rendimento ofensivo de sua equipe e cobra mais intensidade de seus jogadores.

No sábado, às 19h, o Corinthians mede forças com o Novorizontino pela 9ª rodada do Campeonato Paulista. O Timão é o lanterna do Grupo D, com apenas nove pontos ganhos em 24 disputados e precisa de uma vitória no fim de semana para se manter vivo na briga por uma vaga na fase mata-mata do estadual.




Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também