Emílio defende Pimpão e brinca sobre a ausência de Jair: 'Eu era sua filial'

Vinícius Britto
 Auxiliar técnico comandou a equipe dentro de campo na vitória por 2 a 0 contra o Bangu, em Moça Bonita. Ele citou vontade de excessiva do atacante no lance da sua expulsão

O torcedor alvinegro não pode ver Jair Ventura na beira do campo na vitória contra o Bangu, em Moça Bonita. Isso porque o técnico acabou sendo expulso no clássico diante do Fluminense. Assim sendo, seu auxiliar, Emílio Faro, foi quem comandou o Alvinegro no confronto deste domingo. Ele comentou da experiência e aproveitou para enaltecer o trabalho feito pelo técnico alvinegro.

- Eu fui representar o trabalho do Jair. Foi executado tudo aquilo que estava combinado. Eu até brinquei que era uma filial do Jair dentro de campo - disse o auxiliar-técnico do Botafogo na coletiva depois do jogo, em Moça Bonita.

E logo de cara Emílio teve que lidar com um grande problema: Rodrigo Pimpão foi expulso no primeiro tempo em Bangu, obrigando ele a repensar o esquema tático adotado. Depois do jogo, o auxiliar aproveitou para defender o atacante.

- É que a vontade do Pimpão é muito grande. Então, às vezes, acontece o que aconteceu. Ele cometeu uma falta inicial, e em seguida tentou roubar a bola e cometeu outra. Ali, nós fechamos duas linhas de quatro básicas, guardando posição. E, quando atacássemos, tínhamos que criar situações de perigo - disse Emílio, que ainda aproveitou para elogiar as atuações de Joel e Sassá:

- Jogo positivo pelo Joel, que fez o seu gol, e pelo Sassá também, que fez o primeiro da temporada também. Ganhamos novos nomes - completou Emílio.







E MAIS: