Elton pode refazer história na Ponte marcada por lesões com título paulista

Na Ponte Preta desde 2014, Elton é um dos jogadores mais antigos do atual elenco do clube. Após superar dois grandes períodos afastado por lesões, o volante pôde mostrar seu verdadeiro futebol ao técnico Gilson Kleina e ganhou espaço entre os titulares que estão prestes a fazer história vestindo a camisa da Macaca. Sonhando com o título, o volante deixou os problemas físicos para trás e aposta em um grande jogo em casa, neste domingo, contra o Corinthians, para novamente ir para o segundo confronto com a vantagem debaixo do braço.

O primeiro grande trauma de Elton na Ponte aconteceu entre 2014 e 2015, quando o volante ficou de fora por dez meses para tratar um problema no pé. Posteriormente, em maio do ano passado, ele teve de operar o joelho esquerdo, fato que o tirou de ação por mais dois meses. O finalista do Paulistão de 2017 voltou no Campeonato Brasileiro, mas ainda sentindo incômodo na região se retirou em novembro para eliminar o problema de vez e poder ajudar a equipe nesta nova temporada.

Elton participou ativamente da estratégia pontepretana nas quartas de final e na semi do Paulistão: conquistar um bom resultado em casa para decidir na casa dos adversários em uma posição mais confortável. Após despachar Santos e Palmeiras, a chance de superar o algoz da memorável decisão de 1977 e, enfim, conquistar o primeiro título da história da Ponte Preta mexe com o brio do volante da Macaca.

“Não tem como falar que é só mais um jogo. É uma final. São dois jogos, então a gente está vivendo um dia após o outro. Estamos aproveitando a classificação para a final, mas desde ontem já pensando no Corinthians. O primeiro jogo é em casa e sabemos da importância em fazer um bom resultado para levar uma boa vantagem. Estamos felizes pelo momento, e para fechar isso aí tem que ter o título”, disse Elton em entrevista coletiva nesta quarta-feira.

Apoio para a Ponte Preta alcançar o que está almejando durante essa semana não irá faltar. A fila para a compra de ingressos do jogo de ida da final do Paulistão chega a abraçar completamente o estádio Moisés Lucarelli, fato que dá um panorama de como a torcida da Macaca deverá se comportar no próximo domingo, contra o Corinthians. Ciente da diferença que há ao jogar em seus domínios, Elton, no entanto, sabe que uma nova vitória elástica como houve diante do Palmeiras será difícil.

“Estou aqui há um bom tempo e quando a torcida nossa vai com o pensamento de apoiar, cantar do início ao fim, é difícil ganhar da gente. A gente imprime um ritmo forte, de marcação, velocidade. Fica muito bom de jogar. O primeiro jogo é essencial, porque nas quartas de final e na semi fizemos o resultado dentro de casa e pudemos segurar no segundo jogo. Um a zero para nós é goleada, o importante é sair com o resultado a nosso favor, porque chegando lá [Itaquera] vamos poder fazer nosso jogo, marcar atrás da linha da bola”, completou o volante pontepretano.

*Especial para a Gazeta Esportiva