Elon Musk decide reabrir fábrica da Tesla nos EUA: 'se alguém for preso, que seja eu'

Yahoo Finanças
Foto: Win McNamee/Getty Images
Foto: Win McNamee/Getty Images

O bilionário sul-africano Elon Musk anunciou através do seu perfil no Twitter que decidiu reabrir a fábrica da Tesla na Califórnia, contrariando a quarentena imposta pelo governo do estado como forma de combater o avanço do coronavírus.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Siga o Yahoo Finanças no Google News

"A Tesla está reiniciando a produção hoje contra as regras do condado de Alameda. Estarei na linha de frente com todo mundo. Se alguém for preso, peço que seja apenas eu", disse o CEO da montadora de veículos elétricos mais valiosa do mundo.

Leia também

Musk é um ferrenho crítico às medidas de isolamento social impostas em todo o território dos EUA, país com o maior número de casos e de mortes por coronavírus no mundo. O bilionário chegou a dizer que as medidas representavam um "encarceramento" de cidadãos.

No último sábado (9), o empresário havia afirmado que suas empresas deixariam a Califórnia se as autoridades locais o impedissem de retomar a produção da Tesla na região.

"Francamente, é a gota d'água que transborda o copo. A Tesla vai mudar imediatamente sua sede e seus futuros projetos para o Texas e Nevada. E se tivermos de manter a atividade de fabricação em Fremont [cidade da Califórnia], dependerá de como formos tratados", disse Musk no Twitter.

Em uma coletiva de imprensa feita por telefone com jornalistas dos EUA, o empresário disse que a paralisação é um grave risco para os negócios de suas empresas.

"Francamente, eu chamaria isso de cárcere privado de pessoas em suas casas contra todos os seus direitos constitucionais, na minha opinião", disse Musk na coletiva.

Para Musk, a quarentena "causará grandes danos, não apenas à Tesla, mas a muitas empresas". Segundo ele, "a Tesla resistirá à tempestade", mas "há muitas empresas que não o farão. Tudo o que as pessoas trabalharam durante toda a vida está sendo destruído em tempo real".

"Dizer que as pessoas não podem sair de casa e serão presas se o fizerem, isso é fascismo. Isso não é democrático, isso não é liberdade. Devolvam às pessoas sua maldita liberdade."

**Com informações da Folhapress

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também