Elogiado no São Paulo, Diniz revê Fluminense, de onde saiu criticado

LUÍS MARCELOS CASTRO
Folhapress
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 30.10.2019 - Fernando Diniz, do São Paulo, durante partida contra o Palmeiras, válida pela 29° rodada do Campeonato Brasileiro 2019, na noite desta quarta no Allianz Parque, em São Paulo. (Foto: Danilo Fernandes/FramePhoto/Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 30.10.2019 - Fernando Diniz, do São Paulo, durante partida contra o Palmeiras, válida pela 29° rodada do Campeonato Brasileiro 2019, na noite desta quarta no Allianz Parque, em São Paulo. (Foto: Danilo Fernandes/FramePhoto/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O duelo entre tricolores paulistas e cariocas nesta quinta-feira (7), no Morumbi, marca o reencontro de Fernando Diniz, que recebe elogios por seu trabalho de recuperação à frente do São Paulo, com o Fluminense, que já aponta o dedo em direção ao seu ex-treinador como responsável por um possível rebaixamento à Série B do Brasileiro.

Diniz foi demitido do time das Laranjeiras após a 15ª rodada deste Nacional, quando o Fluminense entrou na zona de rebaixamento e não mostrou sinais de melhora. De lá para cá, os tricolores do Rio de Janeiro ainda lutam arduamente para escapar da degola.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Nos primeiros 15 jogos sob o comando de Fernando Diniz tivemos um aproveitamento de 27%. Sob o comando de Oswaldo de Oliveira e Marcão, esse número subiu para 42%. Se durante todo o campeonato tivéssemos esse índice, o Flu hoje não estaria na zona de rebaixamento. Certamente estamos sendo muito impactados pela campanha ruim que tivemos nos nossos primeiros 15 jogos", criticou Celso Barros, o vice-presidente geral do Fluminense, nas redes sociais, na última segunda-feira (4).

Demitido principalmente por pressão de Barros, Diniz mostrou contrariedade e não escondeu a mágoa pela saída. No entanto, ele diz estar concentrado somente em vencer para manter o São Paulo na trilha da vaga à fase de grupos da Libertadores do próximo ano.

"Sou muito frio. Hoje sou treinador do São Paulo e, do outro lado, podia estar meu irmão, o pessoal da minha família, que eu ia jogar concentrado para vencer o jogo", afirmou Diniz ao SporTV.

O técnico completará sua décima partida no comando do tricolores de São Paulo com um rendimento bem melhor que no adversário: são cinco vitórias, dois empates e duas derrotas.


SÃO PAULO

Tiago Volpi; Daniel Alves, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Jucilei, Tchê Tchê e Hernanes; Antony, Vitor Bueno e Pablo. T.: Fernando Diniz


FLUMINENSE

Muriel; Gilberto, Digão, Nino e Caio Henrique; Yuri, Allan, Daniel e Ganso; Marcos Paulo e Yony González. T.: Marcão


Estádio: Morumbi, em São Paulo

Horário: 19h30 desta quinta-feira

Juiz: Daniel Nobre Bins (RS)

Leia também