Eliminação precoce na Champions pode gerar reformulação no City

A eliminação do Manchester City para o Monaco na Liga dos Campeões gerou inúmeras críticas ao time e ao técnico Pep Guardiola. A queda precoce, contudo, pode acarretar em uma mudança drástica no elenco. Segundo o "The Guardian", até 18 jogadores poderiam deixar os Citizens ao fim da temporada.

Sete jogadores estão em final de contrato e podem deixar sair de graça, sem que o clube receba dinheiro. São eles: Yaya Touré, Clichy, Zabaleta, Caballero, Navas, Sagna e Adarabioyo (da base). O meia marfinense e o goleiro argentino vêm sendo titulares absolutos.

Aymeric Laporte, do Athletic Bilbao

Laporte, do Athletic Bilbao, está na mira do City (Foto: AFP)

Emprestados como Joe Hart, Mangala Nasri, Bony e Denayer também não estão nos planos e devem ser negociados pelo Manchester City. Por outro lado, segundo o "The Guardian", alguns nomes estão em avaliação, como é o caso de Agüero, Delph, Fernando, Kompany, Kolarov e Iheanacho.

Com a saída de alguns jogadores do plantel, o Manchester City pretende arrecadar 150 milhões de euros (R$ 503 milhões), que serviriam para reforçar o elenco. Nomes como Ederson (goleiro do Benfica), Danny Rose e Kyle Walker (laterais do Tottenham) e Laporte (zagueiro do Athletic Bilbao) estão na mira.