Elias aposta em Timão campeão paulista e sonha em voltar à Seleção

Mesmo sem estar em campo, a disputa da final do Campeonato paulista, entre Ponte Preta e Corinthians será especial para Elias. Torcedor do Timão, onde fez muito sucesso, e revelado pela Macaca, o volante do Atlético-MG não ficou em cima do muro sobre quem levarão título estadual.

“Aí não tem jeito, o lado torcedor pesa. Vai dar Corinthians na final”, afirmou o meio-campista ao Sportv, antes de tecer elogios a Ponte Preta.

“A Ponte Preta é um clube de muita tradição, muito estruturado. Não chegaram na final por acaso, eles têm muito merecimento. Se não for agora, daqui há algum tempo, a Ponte vai se sagrar campeã”, completou.

Justamente no Corinthians, Elias viveu seu auge na carreira sob o comando do técnico Tite, hoje na Seleção Brasileira. No Atlético-MG desde o início desta temporada, o volante afirmou, ainda ao Sportv,  que a sua última passagem pelo Sporting, de Portugal, não foi positiva na busca por um espaço na equipe pentacampeã mundial, pelo número reduzido de oportunidades, mas aposta no relacionamento com o técnico para ter novas oportunidades.

“Atrapalha ficar seis meses sem jogar. Mas pelo que eu conheço do Tite e ele vem falando, o grupo não está fechado. Ele vai analisar o momento e espero que, quando chegar a hora, eu esteja vivendo um bom momento para poder retornar. Conheço ele bem e ele me conhece. Ele disse que eu precisava de sequência, que, se eu tivesse ficado no Corinthians, eu poderia estar na Seleção. Mas eu procurei viver um sonho de disputar uma Champions, aprendi bastante. Espero recuperar minha forma no Atlético-MG para poder quem sabe ser chamado. Ele está observando todos. E como ele já me citou, é só trabalhar com calma e direito para ele ver”, disse o atleta do Galo.

A passagem de Elias pela Europa foi prejudicada justamente por uma negociação que não deu certo. O volante revelou que o fracasso no acerto entre Adrien Silva e o Leicester atrapalhou o seu período em Lisboa, já que ele joga na mesma posição do capitão do time português

“Estava no Corinthians, jogando e feliz, quando recebi a oportunidade de voltar para lá, através do Jorge Jesus, que já conhecia o meu trabalho. Falaram que um jogador (Adrien Silva) da minha posição poderia sair, iria para o Leicester. Eles queriam com um jogador do mesmo nível. Acabei indo e o jogador não foi. Ele era capitão, titular da seleção, jogador de qualidade. Eu tinha que brigar, e o treinador disse que a preferência era sempre dele. Continuei trabalhando, mas quando tive a chance de voltar ao Brasil, aceitei porque tenho muita coisa para render ainda e pretendo buscar uma vaga na Seleção”, afirmou, antes de falar sobre o aprendizado que teve na Europa.

“Aprendi muito no Brasil e lá fora, principalmente com o (Jorge) Jesus. Aprendi taticamente, a forma de defender, de estar sempre no centro do jogo, onde está a bola. As lições eu vou levar para o resto da vida. Quando quer aprender, aprende em qualquer lugar”, finalizou.