Eleições Botafogo 2020 - Confira a relação dos candidatos com o clube

Sergio Santana
·2 minuto de leitura


O Botafogo está na reta final para descobrir o futuro da principal cadeira do clube para o quadriênio 2021-2024.. As eleições para presidente serão realizadas na próxima terça-feira na sede de General Severiano e colocarão à frente Alessandro Leite (Todos pelo Botafogo), Durcesio Mello (Botafogo de Todos) e Walmer Machado (O Mais Tradicional).

Apesar de lutarem pelo mesmo objetivo e pela cadeira de presidente, os três possuem diferentes relações com o Alvinegro - em termos de trabalho - até o momento do pleito desta terça-feira. O LANCE! detalha.

Alessandro Leite é o que possui uma conexão mais fixa com o clube neste sentido. Ele é vice-presidente executivo do Botafogo desde janeiro - quando substituiu Luís Fernando Santos - e acumula os deveres da pasta ao mesmo tempo em que se organiza para a candidatura.

O candidato da Chapa Ouro, inclusive, foi lançado pelo grupo "Mais Botafogo", situação desde 2014, para as eleições. Antes de assumir como VP Executivo, Alessandro era membro da mesa diretoria do Conselho Deliberativo do clube. LEIA A ENTREVISTA COM ALESSANDRO LEITE!

Walmer Machado não assumiu nenhuma pasta de forma oficial no Alvinegro, mas já teve gritante influência interna. Advogado, foi contratado pelo então presidente Carlos Eduardo Pereira para defender o clube em uma ação contra a Odebrecht, que envolvia o Estádio Nilton Santos.

Sob a batuta do candidato da Chapa Verde, o Glorioso conquistou uma importante vitória na Justiça. Walmer continuou atuando como um advogado de forma terceirizada, mas teve contrato rescindido em maio desse ano, após fazer críticas à gestão de Nelson Mufarrej, afirmando que o atual presidente não tinha pulso nas decisões internas. LEIA A ENTREVISTA COM WALMER MACHADO!

Durcesio Mello é o único dos três candidatos que nunca teve uma conexão de trabalho - seja essa profissional ou amadora - com o Botafogo. Apesar disto, conta com o apoio de uma pessoa bem influente no clube: Carlos Augusto Montenegro. O ex-presidente do Alvinegro é amigo de infância do candidato da Chapa Preta e Branca.

Empresário, Durcesio tinha o desejo de concorrer às eleições desde o último pleito, realizado em 2017, mas o pouco tempo de associado - como previsto no Estatuto do clube - o impediu. LEIA A ENTREVISTA COM DURCESIO MELLO!