Eleição do Vasco: Mussa retira pedido e julgamento ocorrerá no dia 17 de dezembro

Felippe Rocha
·1 minuto de leitura


Nova reviravolta nos bastidores do Vasco. Nesta quinta-feira, o presidente da Assembléia Geral do clube, Faués Mussa, retirou um pedido que, por consequência, adiaria o julgamento da validade da eleição do dia 7 de novembro. Deste modo, o colegiado da Primeira Câmara Cível vai apreciar a pauta no dia 17 deste mês, conforme anteriormente marcado. A informação foi publicada originalmente pelo site "Ge".


O pedido de Mussa era pela participação de advogados das partes envolvidas no julgamento, que será por teleconferência. Agora, conforme antes previsto, os representantes apenas assistirão aos votos dos magistrados.

> Confira a tabela completa do Brasileirão

A mudança em 24 horas se deu por uma questão estratégica. O dirigente vascaíno se expôs, mas poderia, desta forma, avaliar como outras partes envolvidas reagiriam. Diante da não concordância dos demais envolvidos - e da pressão pelo adiamento para o ano que vem -, Mussa reconsiderou.

Na eleição daquele dia 7, Luiz Roberto Leven Siano foi o candidato mais votado. Ele se considera legítima e juridicamente apto a suceder Alexandre Campello diante de decisões judiciais recentes. Jorge Salgado também fala como presidente eleito, após ser o mais votado no pleito do último dia 14.