Ele resolve! Eficiência de Rodriguinho em mata-mata é arma do Corinthians

Gabriel Carneiro

Jô marcou em todos os clássicos do Corinthians no Campeonato Paulista, Jadson já defendeu o São Paulo e é peça-chave do esquema tático de Fabio Carille, Romero está embalado pelo gol marcado contra o Internacional, mas um outro jogador ofensivo do Timão também tem suas razões para acreditar que pode ser protagonista no primeiro duelo das semifinais do Campeonato Paulista, neste domingo, às 19h, contra o São Paulo. Trata-se de Rodriguinho, um dos jogadores mais decisivos do elenco alvinegro na atualidade.

O termo não é exagerado. Neste ano, Rodriguinho tem quatro gols marcados pelo Timão e é o segundo da lista de artilheiros, atrás apenas de Jô. A diferença é que o meia marcou apenas em jogos de mata-mata, contra Caldense (Copa do Brasil), Luverdense (Copa do Brasil), Universidad de Chile (Copa Sul-americana) e Botafogo-SP (Campeonato Paulista).

Dos 17 gols marcados em toda a sua trajetória pelo Corinthians, que já tem 97 partidas disputadas, Rodriguinho ainda marcou mais três vezes em confrontos eliminatórios, todas em 2016, contra Fluminense (duas vezes), e Cruzeiro. Ou seja, de 17 gols pelo Timão, sete foram em mata-matas. O poder de decisão do camisa 26 corintiano não é exatamente uma novidade na carreira, iniciada há dez anos com a camisa do ABC-RN.

- É claro que eu não sabia que um dia o Rodriguinho jogaria no Corinthians e na Seleção Brasileira, mas sempre o tratei como diferenciado por causa da personalidade. É isso que evidencia um grande jogador. Percebi isso quando jogamos uma competição na Espanha, em 2007. Era jogo contra o Barcelona e ele não estava nem aí, à vontade, querendo jogo, dando infiltração, com uma performance muito boa. Perdemos por 4 a 2, mas ele fez ótimas jogadas. É um cara talhado para isso, para jogos importantes - disse, ao LANCE!, o ex-técnico Didi Duarte, um dos primeiros comandantes de Rodriguinho, ainda na base.

Sob o comando de Didi, Rodriguinho decidiu uma final de Campeonato Potiguar sub-20, com dois gols na final, em 2007. Na sequência da carreira, seguiu fazendo gols importantes e acumulando boas atuações, mas só se firmou de vez como um jogador de alto nível no ano passado, com a camisa do Corinthians. Atualmente, ele tenta provar este status, e o primeiro título como titular pode ser um elemento importante na consolidação. O Campeonato Paulista de 2017, por que não?

Depende de passar do São Paulo, no primeiro momento. E o ex-técnico, velho conhecido, sabe o que esperar de Rodriguinho.

- Ele nunca se esquivou das responsabilidades. É um jogador que resolve.











Rodriguinho - Coletiva de Imprensa (Corinthians)

Meia não treinou neste sábado (Foto: Mauro Horita/AGIF/Lancepress!)

DÚVIDA? - Rodriguinho não participou do último treinamento do Corinthians antes da partida contra o São Paulo, neste sábado. O jogador se apresentou ao CT Joaquim Grava com uma forte gripe no dia anterior, não melhorou e foi preservado dos trabalhos em campo. Apesar disso, o meia permaneceu concentrado no CT Joaquim Grava e dificilmente será desfalque neste domingo. No treinamento de sábado, Pedrinho desempenhou sua função.

E MAIS:

Leia também