Elétrico, São Paulo volta a brilhar no ataque e bate o ABC na Copa do BR

Marcio Porto

Quarta-feira, 19h30, Morumbi longe de estar lotado, adversário de pouca expressão... Eis uma combinação que soa como anestésico para o São Paulo. Até Diego Lugano, em entrevista coletiva na segunda-feira, tinha alertado para esse cenário meio depressivo que atingiu o time também na Copa do Brasil do ano passado, por exemplo - eliminação para o Juventude. Mas com Rogério Ceni o efeito é inverso. Não tem cenário que tire a eletricidade deste Tricolor do ex-goleiro. O ABC (RN) que o diga. Foi a mais nova vítima: 3 a 1, que poderia ter sido 6, 7, 8...

Bocejar? Não dá nem tempo de piscar. Em menos de dez minutos, o São Paulo já tinha criado pelo menos três chances, com Thiago Mendes, Cueva e Luiz Araújo. O garoto, aliás, estava inspirado. Elétrico. Impossível. Marcou dois gols, um em cada tempo. Os dois de perna direita. Um fator que mostra como está em evolução. Tem cinco gols e cinco assistências no ano - responsável direto por dez dos 29 gols do time no ano. Que fase!

Além do ritmo intenso a todo instante, impressionam no São Paulo de Rogério as alternativas. Cobrança de escanteios e faltas ensaiados, saída pela esquerda com o ótimo Júnior Tavares, lançamentos precisos de João Schmidt e Cícero, infiltradas impiedosas de Thiago Mendes. Numa dessas, no segundo tempo, ele deu a assistência para Pratto decretar o placar - quarto gol do argentino em três jogos no Morumbi.

Mas a emoção deste São Paulo inovador do início do ano não fica completa se não tiver sofrimento. Logo após o segundo gol de Luiz Araújo, a cena que o torcedor mais teme. Cobrança de escanteio da direita, Márcio Passos sobe entre Breno e Cícero, e a quarta-feira que antes era de marasmo ganha um ingrediente a mais: a tensão.

Só que essa tensão tem sido a parte menor de um time que cria a todo instante, mantém uma posse de bola invejável e parece querer sempre mais. É louvável o início de ano do São Paulo, agora há nove jogos invicto. O resultado de 3 a 1 no jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil permite até derrota por um gol de diferença no jogo de volta, quarta-feira que vem, em Natal. Nada mal para quem ainda deixa uma espécie de certeza de que marcará gols, seja onde for.

No próximo sábado, o Tricolor volta a campo para o clássico contra o Palmeiras. O jogo é fora do Morumbi, adversário mais difícil. Não se sabe se com time completo, ainda mais porque Cueva, o melhor do time, saiu machucado.

Agora a impressão que fica é de que as tais quartas de marasmo nunca mais serão as mesmas no Morumbi...

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 3 X 1 ABC
Local: Morumbi, São Paulo (SP)
Data-Hora: 8/3/2017 - 19h30
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (SC)
Auxiliares: Nadine Schramm Camara Bastos (SC) e Henrique Neu Riberio (SC)
Público/renda: 15.101 pagantes/R$ 363.740,00
Cartões amarelos: Gegê e Jardel (ABC)
Cartões vermelhos: -
Gols: Luiz Araújo (27'/1ºT) (1-0), Luiz Araújo (4'/2ºT) (2-0), Márcio Passos (7'/2ºT) (2-1) e Pratto (10'/2ºT) (3-1)

SÃO PAULO: Denis, Bruno, Breno, Rodrigo Caio e Júnior Tavares; João Schmidt (Wellington, aos 27'/2ºT), Thiago Mendes e Cícero; Luiz Araújo (Neilton, aos 27'/2ºT), Cueva e Pratto (Wellington Nem, aos 20'/2ºT). Técnico: Rogério Ceni.

ABC: Edson, Levy, Oswaldo, Cleiton e Romano; Jardel (Jhonata, aos 18'/1º) (Dalberto, aos 34'/2ºT), Márcio Passos, Felipe Guedes e Gegê; Erivelton e Caio (Nando, aos 15'/2ºT). Técnico: Geninho.


























E MAIS: