Efeito sanfona: as consequências de dietas restritivas sem orientação nutricional

Dietas restritivas devem ser feita sob acompanhamento de especialista (Foto: Pexels)


O efeito sanfona é quando, mesmo após uma dieta, o antigo peso é recuperado rapidamente. Isso acontece por vários motivos, sendo que um deles é a adoção de um estilo de vida muito diferente do anterior, mas sem planejamento ou acompanhamento profissional. A questão hormonal também deve ser levada em consideração, já que é responsável por regular o metabolismo e, consequentemente, a gordura ou massa corporal.

O médico Dárcio Pinheiro, nutrólogo e especialista em emagrecimento, comenta que para evitar o efeito sanfona, primeiro, é necessário o acompanhamento de um profissional da área. Ele reforça que uma dieta só pode ser feita após analisada a necessidade daquela pessoa que busca emagrecer, pois seguir dietas sem a devida prescrição médica pode ter um efeito contrário ao esperado.

“Só a dieta não é suficiente para tratar a obesidade, pois o nosso corpo evoluiu com mecanismos compensatórios para manter o peso anterior. Esse fato ocorre porque na era paleolítica nossos ancestrais passavam fome, assim nosso sistema fisiológico sempre transforma excesso de calorias em reserva energética, a gordura. Os mecanismos são mais fortes que nossa restrição calórica, retomando ao peso anterior facilmente”, explicou.

O médico reforça que o efeito sanfona é fruto de dietas que não se sustentam a longo prazo, como as extremamente restritivas. Além disso, essas práticas não saudáveis, podem trazer prejuízos não só para a saúde física, como também para a mental. Ainda de acordo com o nutrólogo, outra preocupação não é apenas o prejuízo da perda de massa magra no período de restrição calórica, mas o reganho de peso maior que o anterior.

“São diversas situações que contribuem com esse reganho de peso, e uma delas é o aumento da fome e a redução do metabolismo. Quando a pessoa emagrece, perde gordura e massa magra. Ao recuperar, ganha mais massa gorda do que músculos, ou seja, mais gordura prejudicial e menos protetora. Isso afeta, inclusive, na longevidade e aumenta o risco de doenças, como diabetes”, comentou.

O conselho do nutrólogo é um atendimento com profissionais multidisciplinares, como médico e nutrólogo. O ideal é seguir uma dieta equilibrada, passada por um especialista, e a aliar à prática de exercícios físicos. Com planejamento é possível manter a perda de peso, de forma segura e saudável. Após emagrecer, todos os cuidados devem ser mantidos.

“A melhor forma de evitar o efeito sanfona é buscar ajuda profissional e descobrir qual é o gatilho do sobrepeso ou obesidade e tratar a causa principal e para isso necessita uma avaliação com médico especialista, nutricionista e psicólogo para daí traçar a melhor estratégia e viver um novo estilo de vida com hábitos saudáveis”, concluiu.