Eduardo vê Palmeiras criar pouco em derrota e elogia estreia de Hyoran

A derrota para a Ponte Preta encerrou uma invencibilidade de oito jogos no Palmeiras. Para Eduardo Baptista, o principal problema no Moisés Lucarelli foi o baixo número de finalizações do Verdão, apesar do domínio especialmente na posse de bola - 63% para o Alviverde, e 37% para a Macaca.

- Conseguimos construir coisas boas, mas não finalizamos. Desperdiçamos chances, tivemos o domínio, a Ponte tinha a bola só no contra-ataque rápido com o Pottker, tivemos a infelicidade de tomar o gol, mas tivemos chances reais mesmo com um a menos. Faltou um pouco ser mais agudo, ter mais presença de área para fazer o gol - analisou o treinador.

- A gente criou algumas situações de beirada, faltou invadir mais a área da Ponte Preta. A bola passou na frente do Aranha três vezes. Faltou pisar para finalizar - acrescentou.

O jogo dessa quarta serviu para o treinador fazer uma estreia, a de Hyoran. Inscrito no lugar de Arouca, lesionado, o ex-meia da Chapecoense fez seu primeiro jogo pelo Palmeiras e agradou ao comandante.

- O Hyoran é um meia de ligação, consegue chegar, vir buscar a bola, dá o passe e entra com velocidade, tem características diferentes. Entrou em um momento difícil em que tinha de armar e marcar. Ele supriu e nem parecia que a gente tinha um a menos. Por um pouco mais de sorte faria o gol, mas para a primeira partida oficial é bom, ganhamos um cara importante para a reta final - completou.

Apesar do revés, o Verdão encerrou a primeira fase com a primeira colocação geral do Paulista e agora enfrentará o Novorizontino nas quartas de final. A primeira partida será fora de casa, neste fim de semana, e no próximo o confronto será no Pacaembu. As datas serão definidas nesta quinta-feira.









E MAIS: