Eduardo tenta superar Kleina e se consolidar no Palmeiras “rico”

A partir das 16 horas (de Brasília) deste domingo, dois treinadores com laços em comum no futebol estarão à beira do gramado do Estádio Moisés Lucarelli na abertura das semifinais do Campeonato Paulista. Tanto Gilson Kleina quanto Eduardo Baptista deixaram a Ponte Preta no passado para imediatamente comandarem o Palmeiras.

De volta ao clube de Campinas neste ano, Kleina assumiu o Verdão em 2012 sob desconfiança, já que não figurava no hall dos grandes técnicos do Brasil. Na ocasião, ele chegou com o intuito de salvar a equipe alviverde do rebaixamento, tarefa que não foi cumprida com sucesso.

No entanto, a diretoria encabeçada pelo ex-presidente Paulo Nobre, que iniciou sua gestão em 2013, decidiu mantê-lo no cargo para a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro, conquistada sem maiores dificuldades. No ano seguinte, porém, foi demitido após derrota para o Sampaio Corrêa, pelo jogo de ida da segunda fase da Copa do Brasil.

No cargo, Kleina contabilizou cinco eliminações: Paulista (2013 e 2014), Sul-Americana (2012), Copa do Brasil (2013) e Copa Libertadores (2013). Ele comandou o Palmeiras em 105 jogos, tendo 56 vitórias, 20 empates e 29 derrotas, resultando num aproveitamento de 59%.

Diferentemente de Gilson Kleina, Eduardo Baptista se deparou com o Palmeiras em tempos de bonança econômica e com um elenco repleto de opções para praticamente todas as posições.

O que torna, entretanto, as cobranças muito mais significativas, além de ter que trabalhar sob a sombra de seu antecessor, Cuca, que levou o time alviverde ao título brasileiro de 2016, encerrando um jejum de 22 anos.

Apesar da pressão constante, Eduardo, aos poucos, vem conquistando a confiança do torcedor. Após 19 jogos na temporada, o Palmeiras soma 12 vitórias, quatro empates e três derrotas, registrando um aproveitamento de 70%. Números que levaram o Verdão às semifinais do Campeonato Paulista e a liderança do Grupo 5 da Libertadores.

Para tentar se estabilizar no Palmeiras “rico”, porém, Eduardo terá de superar Kleina nas semifinais do Paulistão. Ao que tudo indica, a tarefa não será fácil, já que em uma prévia, disputada na primeira fase do Estadual, a equipe campineira levou a melhor por 1 a 0.