Eduardo não entende falta de reação do Palmeiras e cobra outra postura

Thiago Ferri

Eduardo Baptista não sabe o que aconteceu com o Palmeiras em Campinas (SP). Depois da vitória no último lance sobre o Peñarol (URU), quarta-feira, na Libertadores, o time foi "passivo", segundo o técnico, nos 3 a 0 sofridos para a Macaca, e precisa agora apresentar postura bem diferente para ter alguma chance de se classificar à final do Campeonato Paulista.

- Não fizemos uma boa partida. Foi bem ruim, especialmente no início. É voltar para casa e sábado reverter. Fomos passivos e isto não tem nada a ver com nervosismo. O porquê é a resposta que temos de buscar. Não pode acontecer mais - afirmou o treinador.

Eduardo havia dito na quarta que precisaria recuperar o time do desgaste físico e emocional depois de um duelo duro contra o Peñarol. Questionado se deveria ter mudado a equipe, o comandante disse não ter motivos para isso, já que todos estavam bem condicionados.

- Era jogo decisivo e tinha de usar força máxima. Não tinha por que poupar alguém. Hoje estávamos sem reação mesmo. Não foi o Palmeiras agressivo do último jogo. Aquele time não veio para Campinas - acrescentou.

Com a larga derrota, o Palmeiras tem uma tarefa dura para o jogo de volta, sábado que vem, às 19h, no Allianz Parque: vencer por três gols de diferença para levar a semifinal aos pênaltis ou por quatro ou mais para obter a vaga diretamente. Para o confronto, pelo menos 15 mil ingressos já tinham sido vendidos antecipadamente.







E MAIS: