Eduardo esconde time e projeta “mudanças pontuais” contra Ponte

Sem a presença da imprensa, o Palmeiras treina pela última vez para enfrentar a Ponte Preta na tarde desta sexta-feira. Minutos antes do início do ensaio derradeiro, o técnico Eduardo Baptista escondeu a escalação, mas acenou com alterações para o confronto válido pela semifinal do Campeonato Paulista.

“Podem acontecer mudanças, mas serão pontuais e estratégicas. Não devem ser vistas como uma punição para alguém que não foi bem. Pelo contrário. Tivemos tempo de recuperação e todos estão no limite ideal. Se houver mudanças, serão pontuais e estratégicas”, afirmou Eduardo Baptista.

No primeiro jogo válido pela semifinal do torneio estadual, o Palmeiras acabou dominado pela Ponte Preta no Estádio Moisés Lucarelli e perdeu por 3 a 0. A despeito das intensas críticas sofridas ao longo da semana, Eduardo Baptista evita tomar a partida como único parâmetro para eventuais alterações.

“Podem haver algumas mudanças do ponto de vista estratégico, mas não grandes mudanças. Depois do jogo contra a Ponte Preta, se tivesse que mexer, teria que mexer nos 11, no treinador e na comissão técnica. Não podemos fazer mudanças pensando só no que foi o jogo”, argumentou.

Com um elenco farto, Eduardo Baptista tem várias alternativas para iniciar o confronto com a Ponte Preta, marcado para as 19 horas (de Brasília) de sábado, no Palestra Itália – Vitor Hugo, Egídio, Michel Bastos, Roger Guedes e Keno são algumas opções. Em busca da melhor formação, ele aproveitou os treinamentos sem a presença da imprensa.

“A gente testou algumas coisas, até com alterações. Se não funcionarem no começo do jogo, posso já fazer mudanças no primeiro tempo. Foram situações importantes, mas o time ainda não foi definido. Vou fazer isso nesse último treinamento”, despistou o comandante.

Durante a última semana, Eduardo Baptista assistiu vídeos da Ponte Preta e pregou tranquilidade ao elenco. Ao falar sobre a necessidade de alcançar uma vitória por quatro gols de diferença para avançar no tempo normal, ele reiterou a ideia de buscar o objetivo com “equilíbrio e organização”.