Eduardo Baptista elogia disposição de Dudu e conta com Hyoran

O capitão do Palmeiras voltou. Nesta quarta-feira, o meia-atacante Dudu retornou ao Verdão após servir a Seleção Brasileira, pediu para jogar e foi titular na partida contra a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli. Apesar de não ter se destacado na derrota por 1 a 0, a atitude do camisa 7 foi elogiada pelo comandante Eduardo Baptista.

“Antes de poder escalar (o Dudu), esperei acabar o jogo da Seleção e perguntei da disposição dele, e ele na hora se mostrou pronto. O último jogo tinha sido contra o Santos, então sentiu um pouco isso. Fez um bom primeiro tempo, no segundo começou bem, cansou um pouquinho. Mas a atitude dele de ajudar a equipe, concentrado há dez dias na Seleção, é louvável”, afirmou o treinador.

Se perdeu o zagueiro Vitor Hugo e o lateral Zé Roberto para o jogo das quartas de final do Paulistão, contra o Novorizontino, o treinador pode ter encontrado uma peça importante nesta quarta-feira. Contra a Ponte, o meia Hyoran fez sua estreia pelo Palmeiras ao entrar aos 32 minutos do segundo tempo, no lugar de Dudu, quando o Verdão tinha um jogador a menos.

“O Hyoran é um meia de ligação, consegue chegar, vir buscar a bola, dar o passe e entrar com velocidade. Tem características diferentes. Entrou em um momento difícil em que tinha de armar e marcar. Ele supriu essa função e nem parecia que a gente tinha um jogador a menos. Por um pouco mais de sorte faria o gol, mas para a primeira partida oficial é bom, ganhamos um cara importante para a reta final”, completou o técnico.

Por fim, o treinador do Verdão falou sobre a atuação de sua equipe na partida. O Verdão chegou a ter 63% de posse de bola na partida, mas pecou na criação de jogadas e não transformou os números em superioridade em campo.

“Conseguimos construir coisas boas, mas não finalizamos. Desperdiçamos chances, tivemos o domínio, a Ponte tinha a bola só no contra-ataque rápido com o Pottker, tivemos a infelicidade de tomar o gol, mas tivemos chances reais mesmo com um a menos. Faltou um pouco ser mais agudo, ter mais presença de área para fazer o gol”, concluiu.

Neste final de semana, o Palmeiras começa sua série de decisões, contra o Novorizontino, em local e data ainda não definidos. Já a Ponte Preta encara o Santos na Vila Belmiro, também sem definição de dia e horário. Nesta quinta-feira, a Federação Paulista de Futebol definirá os confrontos.