Eduardo elogia Borja e Guedes e vê base montada para a Libertadores

Em um jogo complicado, com o campo empoçado por conta da chuva, Eduardo Baptista elogiou a entrega de seus jogadores na vitória sobre o Red Bull. Sem dar detalhes, o técnico disse que a base que jogou na noite desta sexta-feira será aquela que começará a partida contra o Atlético Tucumán, quarta-feira, na estreia da Libertadores. Róger Guedes e Borja, que saíram do banco e marcaram, receberam elogios do chefe.

- O Róger Guedes entrou bem, hoje entrou, lutou, fez gol. Temos uma espinha dorsal montada e temos que ficar atentos a esses jogadores que despertam. Temos que pegar o jogador que vive o melhor momento e temos de observar com calma para fazer a melhor escolha para quarta - resumiu o treinador.

Guedes fez gols nas últimas duas partidas e é um concorrente à vaga de Keno, que teve atuação mais apagada em Campinas (SP). Borja, que em seu segundo jogo pelo Verdão marcou pela segunda vez, jogou um tempo, assim como Willian, e pode entrar no time. A parte física ainda é um entrave.

- Essa semana fizemos um trabalho específico com ele, trabalhou um pouco mais que todos, até porque precisa evoluir. É um jogador de muita explosão, vocês viram, ele sai para o arranque e passa por cima. Ele precisa fazer isso mais vezes, por isso precisa evoluir fisicamente. Vamos trabalhar para que ele chegue na sua condição física o mais rápido possível, aí vamos avaliar se inicia ou não na quarta - completou.

Antes da estreia na Libertadores, o Verdão chegou a 15 pontos em sete rodadas e neste momento lidera o Grupo C com oito pontos de frente para o Novorizontino, segundo, e nove para o Santo André, terceiro. Na classificação geral, o Palmeiras também lidera, mas pode ser ultrapassado no sábado pelo Corinthians, que também tem 15 pontos e enfrenta o Santos.

- A gente acaba essa sétima rodada com o objetivo conquistado, somos líderes, é importante ter um lastro para jogar a Libertadores com tranquilidade. Hoje a parte defensiva me deixou muito feliz. Tivemos um pouquinho de dificuldade para jogar, não entendemos bem o campo, e mesmo assim defensivamente nos comportamos bem. Hoje o campo não estava legal, tentamos sair pelo chão duas, três vezes e a bola parou, o que tira a confiança. As vezes que o Palmeiras saiu pelo chão chegou no gol - completou o técnico.









E MAIS: