Eduardo sobre Borja: “Veio a peso de ouro e não está fazendo gols”

Apesar do clima positivo entre torcida e elenco do Palmeiras mesmo após a eliminação no Campeonato Paulista, o centroavante Miguel Borja não recebeu os aplausos dos 39 mil presentes no Palestra Itália, e ainda irritou o técnico Eduardo Baptista. Em entrevista coletiva, o treinador alviverde não colocou panos quentes e comentou a atitude do atleta, que deixou o campo reclamando ao ser substituído.

“Quanto ao Borja, ele foi contratado a peso de ouro, sabe que vive de gols e não está fazendo. É como qualquer outro jogador. Se estiver bem, será titular. Não dá para garantir. Hoje não pude contar com o Willian para iniciar, já que ele só fez um treino, nesta manhã, e eu o perdi para essa partida. É uma concorrência grande. Vamos avaliar quem está em melhor momento”, afirmou o treinador.

Quando o placar ainda estava empatado sem gols, boa parte dos 39 mil torcedores presentes no Palestra Itália começaram a pedir a entrada de William. Pouco depois, Eduardo Baptista colocou Bigode em campo, sacando da partida o camisa 12, que se revoltou, chutou um copo de água e saiu reclamando: “Sempre eu! Sempre eu!”

Contratado por R$ 32 milhões junto ao Atlético Nacional, o colombiano não tem agradado no clube, teve atuações apagadíssimas nos dois jogos semifinais do Paulistão contra a Ponte Preta, e saiu de campo vaiado neste sábado, em eliminação alviverde contra a Macaca. Com a má fase do camisa 12, Edurdo Baptista indicou que Borja pode ir parar no banco de reservas.

“Não é só a falta de gols do Borja. No banco, tenho o Willian, que tem seis gols e é um dos nossos artilheiros, além de outros jogadores que estão em alto nível. O grupo é forte. Se você achar que não pode ser substituído, é complicado. Acredito que ele esteja nervoso com ele mesmo. Veio à peso de ouro, tem a responsabilidade de fazer gols e está com dificuldade. Estamos buscando ajudar. Acho que esse nervosismo veio de dentro dele mesmo, talvez uma auto-crítica”, finalizou.