Eduardo Baptista vetou contratação de artilheiro do Paulistão

Atacante da Ponte, Pottker será jogador do Inter a partir de terça-feira (Mauro Horita/Gazeta Press)

William Pottker esteve nos planos do Palmeiras no começo desta temporada. A ponto de Alexandre Mattos, diretor- executivo de futebol do Verdão, ter iniciado conversas com Fernando Garcia, empresário do atacante. Porém, o negócio foi encerrado depois do veto de Eduardo Baptista, com quem Pottker havia trabalhado na Ponte Preta até dezembro passado.

“Ele não é jogador para o Palmeiras”, afirmou o treinador a Mattos, na oportunidade. O curioso é que Pottker terminou o Brasileirão de 2016 como artilheiro ao marcar 14 gols, assim como Diego Souza, do Sport, e Fred, do Atlético-MG.

Diante da recusa, o Palmeiras voltou suas atenções em Borja, colombiano contratado do Atlético Nacional por quase R$ 33 milhões em fevereiro. Três meses depois, Borja tem quatro gols com a camisa alviverde, contra dez de Pottker na Macaca – ele ainda é o artilheiro do Paulistão, com nove gols, ao lado do são-paulino Gilberto.

Sem acerto com o Palmeiras, Pottker passou a negociar com Corinthians e Internacional. O Timão, inclusive emprestou o zagueiro Yago e o meia-atacante Lucca aos campineiros a fim de acelerar o acordo. Até o dia em que Pottker foi escalado para uma partida na Copa do Brasil, para irritação do Corinthians, que pôs fim às conversas.

O artilheiro acabou vendido ao Internacional, que pagou aproximadamente R$ 8 milhões por 50% dos direitos econômicos. Na terça-feira, dois dias após a final do Paulistão, ele se apresentará no Beira-Rio como reforço do Colorado. Existe a possibilidade de sua passagem pelo Sul do país ser das mais rápidas, já que um clube chinês pretende contratá-lo para 2018.

Pottker tem 23 anos, nasceu em Florianópolis e já passou por sete clubes: Figueirense, Gandzasar, da Armênia, Ventforet Kofu, do Japão, Red Bull, Linense, Braga, de Portugal, e Ponte Preta.

Para acessar outras notícias do Blog do Jorge Nicola, clique aqui: