Eduardo Baptista quer Palmeiras com força máxima contra Ponte Preta

O Palmeiras brigou até o ultimo minuto para conseguir vencer o Peñarol por 3 a 2 em casa pela Libertadores na última quarta-feira (12), e poucos dias depois tem outro importante desafio pela frente; já neste domingo (16), o Verdão encara a Ponte Preta pela semifinal do Campeonato Paulista.

O time de Campinas eliminou o Santos nas quartas de final e agora quer aprontar pra cima de outro grande paulista. Além disso, a Macaca conseguiu vencer recentemente o Verdão em Campinas, por 1 a 0, na última rodada da fase de grupos da competição.

Willian Pottker Ponte Preta Palmeiras Paulista 29032017
 Ponte Preta/Divulgação

Para evitar uma nova derrota o treinador Eduardo Baptista quer o Palmeiras com força máxima no novo reencontro com o seu ex-clube, e como conhece bem o adversário deste domingo, já planeja como sair em vantagem na semifinal do Paulista.

"A Ponte é um time muito reativo. Já foi assim com a gente no ano passado. Às vezes preferem dar a bola para o adversário jogar para numa roubada e sair em contra-ataque. Eles têm essa característica, mas contra o Santos eles foram mais incisivos, criaram situações e se classificaram com o resultado de Campinas. Esse é o time que esperamos, que às vezes vai recuar para jogar no nosso erro, mas em alguns momentos, principalmente se jogar Lucca e Clayson, vão tentar propor jogo para vir para São Paulo com um resultado a favor deles", comentou Eduardo Baptista, em entrevista coletiva nesta sexta-feira (14).

"Manter a posse, objetiva e aguda. É um time que se fecha muito bem, então tem de rodar a bola. Fazer a bola girar rápido. Ser atento aos contra-ataques. Mesmo na fase ofensiva já estar preprarando a fase defensiva para em caso de perda estar bem resguardado para não sofrer com a principal arma da Ponte, que é o contra-ataque. Mas a Ponte, por mais que te marque, sempre vai procurar jogar. Não é um time tão viril como foi o Peñarol. Talvez a gente não tenha espaço para entrar, mas vamos ter espaço para circular. O jogo contra o Peñarol foi mais forte. Nosso jogo está melhor para o Paulista. A Libertadores temos pontos a serem evoluídos ainda, no Paulista estamos em um bom nível", acrescentou.