Edinho Tranquilão: conheça a joia 'veterana' promovida por Ceni

Bruno Grossi

Não espere grandes comemorações, euforia ou alarde com a promoção de Militão ao elenco profissional do São Paulo. De um lado, o Tricolor com sua usual cautela para tratar os jovens talentos. Do outro, a calma e a tranquilidade do defensor de 19 anos, que na última quarta-feira foi informado sobre a permanência no grupo principal do Tricolor.

A paciência de Militão é virtude, razão de elogios, mas também não deixa de ser alvo de piadas no CFA Laudo Natel, em Cotia. O último a chegar no ônibus? Quase sempre é Militão. Nunca, porém, por atraso ou displicência. É tudo calculado. O garoto diz que resolve tudo em seu ritmo, ou seja, não há motivo para pânico ou afobação.

Esse estilo é refletido em campo. Não tem bola na fogueira que assuste, pressão que incomode ou provocação que surta efeito. Militão está sempre centrado. Uma personalidade comparada à de um veterano e que faz Ceni ter confiança de que a joia poderá ser o reserva de Jucilei no segundo semestre - João Schmidt sairá em julho para a Atalanta (ITA).



Em campo, outras características que fazem Militão se destacar são a versatilidade - pode ser zagueiro - e a boa pontaria em cobranças de falta. No sub-20, chegou até a ser cobrador oficial de pênaltis, tamanha confiança e qualidade nas bolas paradas.

CADA VEZ MAIS LONGE
Se a promoção definitiva ao profissional tem um lado ruim, certamente será pelo amigo Luizão. Ambos são volantes e alvos de brincadeiras pela semelhança física. As mães, que acabaram criando amizade, brincam que são irmãos gêmeos separados na maternidade. Juntos, estão sempre registrando momentos de lazer nas redes sociais, quase sempre ao som de funk. O contato agora tende a ser menor, da Barra Funda até Cotia, mas a distância logo ficará maior. Luizão irá ao Porto (POR) para completar a compra de Maicon - Inácio já foi cedido no ano passado - e deve viajar a Portugal em junho.

E MAIS: