Eder e Miranda tentarão driblar desconfiança sobre “reforços asiáticos” no São Paulo – entenda

Antonio Mota
·3 minuto de leitura

Em meio aos problemas financeiros e à pandemia do novo coronavírus, o São Paulo procurou “oportunidades de mercado” para se reforçar para 2021. Sem dinheiro de sobra, o Tricolor expandiu horizontes e foi buscar reforços na Ásia, mais precisamente no extinto Jiangsu Suning, da China. Já no Morumbi, Miranda e Eder terão que driblar a desconfiança que cerca os atletas após passagem no futebol asiático.

Apresentado na tarde da última quarta-feira (31), no Morumbi, Eder comentou sobre o assunto e destacou que o nível de competitividade no Campeonato Chinês é ‘muito bom’. Além disso, ele também não se mostrou preocupado quanto ao longo período que ficou sem jogar.

“Acho que a diferença que tem da Europa para a China é um pouco a visibilidade. Na Itália, você tem mais acesso a jogos. Mas eu treinava mais na China do que na Inter de Milão. A comissão técnica era de romenos, era considerado o Mourinho na Ásia. Nível muito bom de treinos”, garantiu Eder, lembrando de um ídolo são-paulino:

Hernanes tem enfrentado muitas dificuldades no São Paulo. | Alexandre Schneider/Getty Images
Hernanes tem enfrentado muitas dificuldades no São Paulo. | Alexandre Schneider/Getty Images

“O Hernanes voltou da China em 2017 e foi bem boa (a passagem). É a questão do sacrifício, de você ter a vontade de se cuidar, com treino forte, alimentação”, recordou. Em declaração, Eder lembrou de uma exceção no histórico recente de contratações oriundas do futebol asiático por parte do São Paulo.

Em 2017, Hernanes chegou ao São Paulo e foi o principal personagem na retomada que salvou o clube do rebaixamento para a Série B. À época, o meio-campista marcou nove gols, liderou o clube e acabou entrando para a Seleção do Campeonato Brasileiro.

Porém, desde o segundo retorno da China, no final de 2018, Hernanes não consegue desempenhar o mesmo futebol, tendo sido titular em apenas 36 das 77 partidas que disputou desde então. Ou seja, o meia de 35 anos iniciou apenas 46,7% dos jogos desde a sua volta do país asiático.

Pato deixou o São Paulo sem o sucesso esperado. | Miguel Schincariol/Getty Images
Pato deixou o São Paulo sem o sucesso esperado. | Miguel Schincariol/Getty Images

Além de Hernanes, o São Paulo também não se deu muito bem com Alexandre Pato. Contratado em 2019 após passagem pela China, o atacante não deu o retorno esperado, tendo marcado apenas 5 gols em 22 partidas naquela temporada. Em 2020, o goleador participou de apenas 13 jogos e anotou quatro tentos pelo time. Hoje, Pato atua nos Estados Unidos.

Sendo assim, Eder e Miranda chegam não apenas pare tentar ajudar o São Paulo, mas também para tentar superar uma desconfiança sobre os reforços vindos da Ásia. Atualmente, o atacante e o zagueiro estão buscando se adaptar e um melhor condicionamento físico.

“O Campeonato Chinês acabou em novembro, mas depois de uns 20 dias, em dezembro, comecei os treinamentos. Mas penso que cheguei em boas condições. Estou treinando desde o primeiro dia, consigo terminar todas as atividades. Normal, só assim para ir pegando o ritmo. Estou em boas condições”, completou Eder.

As informações acima são do ge.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.