Edenilson acusa Rafael Ramos de racismo durante Inter x Corinthians

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O jogador Edenilson, do Internacional, acusou o lateral Rafael Ramos, do Corinthians, de ter feito uma ofensa racista durante jogo entre as equipes neste sábado (14), no Beira-Rio, pelo Campeonato Brasileiro.

O jogo chegou a ficar paralisado por cerca de cinco minutos, a partir dos 30 minutos da etapa final, após o momento em que Edenilson se dirigiu ao árbitro para relatar o ocorrido.

Segundo o repórter Victor La Regina, do canal Premiere, o lateral Renê falou para Vítor Pereira, técnico do Corinthians, que o jogador alvinegro fez uma ofensa racista: "Ele [Rafael Ramos] chamou o Edenílson de macaco", disse o atleta colorado.

Após a partida, os jogadores do time gaúcho deixaram o gramado sem dar entrevistas. Jô, atacante da equipe paulista, confirmou a acusação. "Ele [Edenilson] acusou o Rafa de racismo, e o Rafa falou que não disse [a palavra macaco], disse que foi outra palavra em português de Portugal. A gente não pode acusar alguém sem ter a certeza."

Cerca de 40 minutos após a partida, o diretor de futebol do Corinthians, Roberto de Andrade, afirmou que o jogador do time alvinegro foi ao vestiário do Inter e conversou com Edenilson. De acordo com o dirigente, o português disse que havia falado "mano, caralho" e que o atleta do clube gaúcho teria entendido errado.

"Ele [Edenilson] entendeu outra coisa, por isso deu todo esse fato. Ele [Rafael] pediu desculpas se ele tinha entendido outra coisa", acrescentou o cartola. Roberto disse, ainda, que os atletas tinham se entendido.

Em nota, no entanto, o Internacional reafirmou a acusação de racismo. "Mais uma vez, um lamentável caso de racismo é registrado em nosso futebol. Desta vez, em nossa casa, contra um jogador do Inter. Na partida deste sábado, pelo Brasileirão, Edenilson relata ter sofrido injúria racial por parte de Rafael Ramos, atleta do Corinthians", escreveu o clube.

Minutos após a divulgação do comunicado, o vice-presidente do Internacional, Emílio Papaléo, disse que o clube dará todo o suporte para Edenilson.

"A verdade é que nós acreditamos no nosso atleta, nos solidarizamos com ele e, como clube, como uma instituição, estamos apoiando o Edenilson em qualquer atitude que ele queira tomar", afirmou.

A partida terminou empate, por 2 a 2. Os donos da casa estiveram à frente no placar duas vezes, com gols de Alan Patrick e Wanderson, mas os visitantes buscaram a igualdade com Raul Gustavo e Jô.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos