Edílson melhor que Neymar? “Ele está certo em falar isso”, diz Reinaldo

Goal.com

O ex-atacante Edílson levantou polêmica ao dizer, em entrevista para o programa Os Donos da Bola, da Band, que em Copas do Mundo foi melhor do que Neymar e Messi. E em live transmitida em nossa conta de Instagram, Reinaldo, que jogou ao lado do “Capetinha”, disse que não há nada de absurdo na avaliação do campeão mundial de 2002.

“Eu respeito a opinião dele, acho que está certo em falar isso. O Edilson foi um jogador campeão do mundo, campeão pelo Flamengo como protagonista, pelo Corinthians...” avaliou Reinaldo.

“Tem que respeitar a opinião dele, foi um jogador completo (...) Não vejo demérito nenhum em ele ter falado isso. Pelo atacante que ele foi, temos que respeitar a opinião dele. Foi um dos melhores atacantes que joguei e que vi jogar mundialmente”, completou, relembrando também de boas histórias da parceria que fizeram no Flamengo, em 2001.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“O Edilson é um dos poucos caras que eu joguei que combinavam várias competências que um atacante deveria ter: fazia gol, driblava bem com as duas pernas, era rápido e inteligente. Era um jogador completo. Mas ficava p*** comigo, eu também queria fazer gol, era um pouco fominha e não passava a bola, aí ele ficava louco”.

Passagem pelo PSG em tempos de “vacas magras”

Reinaldo também comparou o Paris Saint-Germain do passado, de investimentos mais modestos, com o atual. O ex-atacante vestiu a camisa parisiense entre 2003 e 2005, marcando 14 gols e ajudando o time na conquista de uma Copa da França.

“Mudou muito, né? Hoje é outro patamar, para usar a frase da moda”.

“Não peguei o time com essa estrutura toda, podendo contratar os maiores nomes do futebol na atualidade, mas foi uma época muito boa. Tive a oportunidade de vestir aquela camiseta, ganhar um título e jogar com alguns grandes jogadores. Podem me perguntar se eu gostaria de jogar lá hoje, mas com tantos grandes jogadores, talvez eu nem conseguisse ter uma oportunidade”.

“Fui convidado a assistir uma partida há alguns anos, me surpreendeu a humildade dos atletas. Mesmo sendo um ex-jogador, que talvez não conhecessem a minha história, fui muito bem recebido pelo Thiago Silva, pelo Lucas (Moura, hoje no Tottenham), me levaram ao camarote com a minha família, deram camiseta para os meus filhos. O PSG tem isso, de trazer os jogadores para perto do clube”, completou.

Leia também