Edílson diz que já tem casa em Porto Alegre e vai tentar liberação do Cruzeiro para acertar com o Grêmio

Valinor Conteúdo
LANCE!
Rebaixado com o Cruzeiro, lateral-direito tenta recuperar bom futebol após um 2019 de apenas 27 jogos-(Vinnicius Silva/Cruzeiro)
Rebaixado com o Cruzeiro, lateral-direito tenta recuperar bom futebol após um 2019 de apenas 27 jogos-(Vinnicius Silva/Cruzeiro)


O lateral-direito Edilson, do Cruzeiro, não mediu palavras para afirmar o seu desejo de retornar ao Grêmio, clube que defendeu até 2017. Após uma temporada ruim na Raposa, quando fez apenas 27 jogos em 2019, sendo um dos símbolos do rebaixamento do time celeste para a segunda divisão, o jogador tem o aval de Renato Gaúcho para atuar novamente pelo Tricolor, onde foi campeão da Libertadores em 2017.

Edílson deu uma entrevista à Rádio Liberdade e disse que vai buscar um acordo com a Raposa para deixar o clube e acertar com os gaúchos. O lateral e os demais jogadores do elenco se reapresentam nesta segunda-feira, dia 6 de janeiro para iniciar os trabalhos da dura temporada de 2020.

- Casa eu já tenho em Porto Alegre (risos). Mas independentemente de tudo, tenho que voltar para Belo Horizonte, tenho contrato com o Cruzeiro. Tenho que me apresentar. De repente, posso retornar. Mas isso o Gilmar Veloz( empresário do jogador) vai conversar com o Klauss (Câmara, diretor de futebol do Grêmio). Mas a vontade, sempre deixei claro, por ter um carinho muito grande pelo Grêmio, é de um dia retornar. E esse seria um grande momento, por tudo o que vem acontecendo-disse, para reforçar que apenas o contrato com o Cruzeiro é uma barreira para um retorno ao Tricolor do Sul.




-Seria muito bom retornar ao Grêmio. Mas hoje tenho contrato com o Cruzeiro, vou me reapresentar e tentar minha liberação lá. Tenho um desejo de retornar ao Grêmio, sim-disse.

A saída de Edilson do Cruzeiro é vista como benéfica para o clube, pois seu salário, cerca de R$ 500 mil mensais, está fora do teto estipulado pelo conselho gestor cruzeirense.

Outro motivo para a saída do lateral é sua baixa aceitação com os torcedores do Cruzeiro, onde deu declarações públicas de carinho ao Grêmio, quando ainda estava em início de contrato, além de ser considerado um dos homens da “panela” de jogadores que ditavam os rumos do elenco celeste.

O desempenho em campo também não ajudou a imagem do lateral, que ficou mais longe dos gramados por lesões, do que atuando, jogando apenas 27 vezes em 2019, o que acabou gerando a perda da posição para Orejuela.

Tanto Cruzeiro quanto Grêmio querem o negócio, porém, há algumas questões a serem resolvidas: o jogador aceitar uma redução de salário para ficar no time gaúcho e perdoar uma dívida com da Raposa com ele por salários atrasados e outros valores devidos.

Para o torcedor, a saída de Edílson também será bem-vinda, já que além do baixo rendimento em campo, virou um dos símbolos do rebaixamento celeste à segunda divisão, completando quatro quedas na carreira por quatro clubes diferentes.











Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também