Ecclestone enaltece Hamilton, mas polemiza: "Em muitos casos, os negros são mais racistas que os brancos"

motorsport.com

O ex-chefão da Fórmula 1, Bernie Ecclestone sempre esteve no meio de polêmicas. Nesta semana, ele se envolveu em mais uma. Em uma entrevista à CNN, ele elogiou os posicionamentos recentes de Lewis Hamilton contra o racismo, mas criticou a demora da F1 em tomar ações do tipo e chegou até a dizer que, em muitos casos, os negros são mais racistas que os brancos.

Após a morte de George Floyd, no mês passado, Hamilton se tornou um dos principais ativistas dentro do mundo do esporte e, suas falas, levaram a F1 a se mexer, anunciando o desenvolvimento de iniciativas focadas em promover um esporte mais igualitário.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também:

Renault planeja pacote triplo de atualizações para o GP da ÁustriaWilliams divulga nova pintura para temporada 2020 da F1 após fim de contrato com patrocinador masterGuia: Saiba tudo sobre como será o 'novo normal' da F1

"Lewis é especial", disse Bernie. "Como piloto, ele é muito, muito talentoso. Mas agora ele parece ser ainda mais talentoso quando está se posicionando e fazendo discursos. Essa última campanha que ele fez para a população negra é maravilhosa. Ele está fazendo um grande trabalho e é gente assim que as pessoas escutam".

Mas Bernie não deixou de dar uma alfinetada na F1 atual. Quando perguntado sobre porque demorou tanto tempo para o esporte e as equipes se mexerem, ele falou que, na verdade, ninguém se importava.

"Acho que ninguém se importava com isso antes. Penso que é um assunto importante, mas que está aí há tanto tempo e ninguém fez nada. Por que ninguém fez isso há dois ou três anos? Eles estão muito ocupados tentando ganhar corridas, ou buscar patrocinadores ou coisas do tipo".

Perguntado se ele vê a F1 como racista, Bernie afirmou categoricamente que não.

"Eu não vejo a F1 como racista. E eu fico muito irritado com isso, porque não entendo como que as pessoas são. É difícil para mim pensar que as pessoas podem ser e são racistas. É difícil para mim pensar que as pessoas podem ser e são racistas".

"Nunca precisei [discutir isso com Hamilton]. Ele sabe que algumas pessoas estão contra ele, porque ele já falou sobre isso, mas isso me surpreendeu e me preocupa. Eu não sabia que ele havia passado por isso".

Em seguida, a repórter citou o caso da pré-temporada de 2008 em Barcelona, quando um grupo de pessoas fez ofensas racistas a Hamilton. Criticado à época sobre o modo como lidou com o episódio, Bernie se defendeu.

"Isso me deixa triste. Se ele levou a sério, eu nunca soube que ele havia levado. Eu não achava que isso o afetaria. Eu acredito que fiz alguma coisa nos bastidores. O que mais eu poderia fazer?".

Sobre a "Comissão Hamilton", lançada pelo piloto com objetivo de compreender a presença da população negra em áreas como ciência, tecnologia, engenharia e matemática, Bernie acredita que não terá grandes impactos na F1. Mas o ex-chefão da F1 acabou criando uma certa polêmica ao falar que a população negra é mais racista que a branca.

"Eu acho que não vai fazer bem ou mal para a F1. Só vai fazer as pessoas pensarem o que é mais importante. Acho que isso vale para todos. As pessoas deveriam pensar um pouco e pensar: 'Olha só que coisa. Alguém não é igual aos brancos, e os negros deveriam pensar o mesmo sobre os brancos'".

"Em muitos casos, os negros são mais racistas que os brancos".

A repórter pediu para Bernie elaborar sobre sua frase, mas ele apenas disse que é algo que ele foi percebendo ao longo dos anos e que não havia necessidade de elaborar mais sobre.

Bernie ainda falou sobre o movimento recente de retirada de estátuas de pessoas relacionadas ao racismo e a escravidão. Segundo ele, é errado retirá-las, e que o certo seria focar na educação na escola.

"Eu sou contra a injustiça a qualquer um, independente de sua cor. É importante fazer algo do tipo [combate ao racismo] para começar. Mas eu acredito que não seja algo fácil, mudar a atitude das pessoas. Acho que eles precisam começar a aprender sobre isso na escola".

"Então eles não crescem pensando em coisas do tipo. Acho que é totalmente estúpido retirar essas estátuas. Elas deveriam ficar ali. Levar as crianças da escola para vê-las e explicar porque elas estão ali e o que as pessoas fizeram, o quão errado é o que elas fizeram".

Veja como os novos gráficos da F1 vão agitar os GPs e colocar Senna e Piquet x Verstappen e Hamilton

PODCAST: As notas atribuídas aos pilotos no game F1 2020 são malucas?

Your browser does not support the audio element.

Leia também