E a polêmica sobre o favorecimento da arbitragem para o Real continua

O zagueiro Piqué, no fim da semana passada, após a rodada espanhola, soltou o verbo. O seu Barcelona empatara com o Sevilla e o Real Madrid derrotara a Real Sociedad, beneficiado com alguns erros da arbitragem pela terceira partida seguida. Assim, os merengues assumiram a liderança. E Piqué reclamou, dizendo que o Barcelona não conseguirá ser campeão, pois o Real Madrid, daquele jeito, venceria todos os seus jogos.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Isso gerou grande polêmica na Espanha, muitos alegando chororô do astro catalão. Só que nesta quarta-feira, contra o Mallorca, o Real fez a quadra, sendo beneficiado por mais uma situação polêmica da arbitragem. Aos 22 minutos, com o placar em 0 a 0, o Mallorca preparava um ataque no meio de campo com Rodríguez, quando Carvajal deu uma ombrada em suas costas e o jogou longe. O juiz Mario Melero López nada marcou, dando continuidade. A jogada, em segundos, chegou aos pés de Vinícius Júnior, que fez o golaço que abriu o placar e iniciou o caminho para a vitória por 2 a 0.

Leia também:

- Foi um lance claro de falta. Não dá para entender como o juiz não marcou nada. O árbitro López não deu nada! E como o árbitro de VAR Iglesias Villanueva entendeu que não devia intervir no lance? - reclamou Xavier Muñoz, colunista do 'Mundo Deportivo', que em seguida completou:

- Não foi nem uma e nem duas vezes. Esta é a quarta rodada seguida que o Real Madrid é favorecido por decisões erradas. Foi assim contra o Eibar, contra o Valencia e contra a Real Sociedad. Foi assim contra o Mallorca - completou Xavier Muñoz.

- Foi confirmado que o VARdebebas impõe respeito aos árbitros - disse o diretor adjunto do 'Mundo Deportivo' Josep M. Artells, fazendo um jogo de palavras com o VAR e o nome do CT do Real, que fica na região de Valdebebas (próxima ao aeroporto de Madri).

Para Djalminha, ex-jogador, campeão no La Coruña e hoje comentarista da ESPN Brasil, a falta foi clara demais para não ser marcada.

- Nunca se quer aceitar que há times que possuem vantagem, mas o que se viu naquele lance foi demais. Não quero acreditar em benefícios, mas lances como esse sempre vão pôr em dúvida o que está se passando.

Perguntado sobre a declaração de Piqué, que é seu companheiro de defesa na Seleção da Espanha, Sergio Ramos, com alguma impaciência, deu uma resposta atravessada durante a coletiva sobre as recentes polêmicas e o lance que originou o segundo gol.

- Esse barulho todo é normal. Ele é gerado porque somos os líderes. Não acho que os árbitros tomem nenhuma decisão predeterminada. Até parece que temos que agradecer aos árbitros por sermos líderes. Que as pessoas, que nossos rivais, não fiquem fazendo teatro sobre isso - disse Ramos, autor do segundo gol do triunfo por 2 a 0 sobre o Mallorca.

Esse pensamento é corroborado por Sávio, ex-Flamengo, Seleção e Real Madrid.

- Erros sempre ocorrem para todos os times. Mas com o Real Madrid a visibilidade é maior, o que faz sentido. Na Espanha ou se é Real Madrid ou se é anti, tipo o Flamengo no Brasil. Se é favorecido, os demais todos vão criticar - disse o jogador, que defendeu o Real entre 1998 e 2003, sendo campeão mundial pelo clube (ele também defendeu os espanhóis Zaragoza, Real Sociedad e Levante).

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook e Twitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também