E o gancho médico? Líder da ‘ATT’ projeta retorno de Colby Covington ao UFC em abril

No dia 14 de dezembro, Colby Covington sofreu uma dura derrota para Kamaru Usman na luta principal do UFC 245, em Las Vegas (EUA). Durante o confronto, o meio-médio (77 kg) fraturou a mandíbula e, desta forma, recebeu uma suspensão médica de seis meses até que possa voltar a competir. Sendo assim, ‘Chaos’ só poderia, na teoria, pisar novamente em um octógono a partir de junho. No entanto, os fãs de MMA podem assistir o falastrão em ação novamente antes do prazo estipulado, e quem garante isso é Dan Lambert.

Fundador e um dos líderes da ‘American Top Team’ – equipe de Colby -, Lambert revelou que já espera que o ex-campeão interino do Ultimate retome às atividades na academia em fevereiro. Desta forma, Covington estaria à disposição do UFC para ser escalado para um evento a partir de abril, no mais tardar em maio, de acordo com o empresário.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Ele tem uma pequena fratura na mandíbula. Não precisou ser reconectada ou algo do gênero. Ele está se recuperando, descansando e relaxando. Espero ele de volta na academia em algumas semanas. A todo vapor a partir daí, porque é assim que ele trabalha”, atualizou Dan, antes de projetar uma data para o retorno de seu pupilo.

“Ele já estará treinando em fevereiro, então, na teoria, ele estará pronto para lutar já em abril, talvez maio. Mas isso depende do que ele quiser fazer, do que o UFC tem em mente para ele como próximo oponente. Muitas coisas têm que acontecer antes de ele voltar, então veremos. Qualquer um no top 10, com certeza, ou top 5. Colby ainda está ranqueado como primeiro ou segundo, ainda está no topo. Então seu próximo adversário tem que ser alguém que o anime, que represente um grande desafio para ele, e o coloque na posição de lutar pelo título novamente após o duelo”, completou o líder da ‘ATT’, em entrevista ao site ‘The Score’.

Aos 31 anos, Colby detém um cartel de 15 vitórias e apenas duas derrotas como profissional de MMA. Além de Usman, o único atleta que saiu com o braço erguido diante de ‘Chaos’ foi o brasileiro Warlley Alvez, ainda em 2015.

 

Leia também