E(L!)eições-SP - Vera Lúcia: 'É necessário discutir com os clubes a redução do preço dos ingressos'

Gabriel Santos
·5 minuto de leitura


Vera Lúcia Pereira da Silva Salgado quer transformar a forma de administrar a cidade São Paulo. A candidata do PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado) a prefeitura de São Paulo, , defende a criação de conselhos populares para obter o melhor resultado de gestão, incluindo esportes e lazer.

A pernambucana de 53 anos, natural de Inajá, foi candidata à presidência da República na eleição presidencial de 2018, obtendo 55.762 votos. Ela também foi uma das fundadoras do PSTU e é a presidente do partido em Sergipe.

Vera Lúcia é a quarta entrevistada do LANCE! no especial de eleições municipais de São Paulo. As entrevistas começaram na última sexta-feira (30) e vão até 12 de novembro. Para realizar a série, o L! enviou oito perguntas iguais para todos os concorrentes que vêm fazendo campanha a respeito dos seus projetos e desafios com os quais se depararão no esporte na capital paulista. A ordem de publicação será de acordo com o recebimento das respostas pelo L!.

Confira abaixo a entrevista com a candidata do PSTU:

LANCE! - Por que deseja se candidatar à Prefeitura de São Paulo?
As eleições municipais são um momento da luta da classe trabalhadora pelos seus direitos. As eleições não são feitas para mudar as condições sociais mas sim para mantê-las através dos grandes partidos que governam o país. Nossa mensagem para a classe trabalhadora é de organização e luta. Sabemos que são necessárias medidas contra o capitalismo, contra as grandes empresas, para reunirmos os recursos necessários para atender à população. Além disso é necessário derrubar Bolsonaro e Mourão para promover as mudanças necessárias no país todo. Minha candidatura está comprometida com essas idéias de auto-organização e de poder para a classe trabalhadora contra os grandes grupos econômicos que sempre mandaram nesse país.

L! - Qual será a relevância do esporte em seu plano de governo? Haverá alguma preocupação que o desenvolvimento do setor nas categorias de base e de alto rendimento?
Os esportes são muito importantes e pretendo incentivar o acesso da população a eles, principalmente na periferia onde faltam alternativas de cultura, esportes e lazer. Quanto às categorias de base e de alto rendimento como as maratonas, defendo que as políticas relativas à essas categorias sejam discutidas e definidas em um conselho popular de esportes formado por representantes eleitos em cada distrito com mandatos revogáveis.

L! - Qual será o critério para a escolha do seu secretário de esportes?
Minha proposta de governo é que os trabalhadores assumam o poder e governem através de conselhos populares eleitos pelos trabalhadores e estudantes em cada distrito com mandatos revogáveis. Dentro desta proposta, cabe aos conselhos populares decidirem todo o secretariado, inclusive o responsável pela pasta de esportes.

L! - Caso eleita, como lidará com os impactos da pandemia de Covid-19. Qual é o seu planejamento para assegurar que a população possa gradativamente retomar suas atividades físicas com segurança em relação aos índices do vírus?
A política de combate ao COVID19 em São Paulo foi um fracasso. Estamos entre as três cidades com mais mortes no mundo. Precisamos de testagem em massa para definir as políticas públicas, precisamos retomar uma quarentena de verdade com condições de emprego, renda e de moradia para sua realização. Para retomar as atividades físicas e esportivas, temos que seguir a orientação dos especialistas e portanto, na maior parte das modalidades, a retomada só deve se dar após a vacina estar disponível para todos e todas.

L!- Pensa em promover campanhas de incentivo para que as pessoas do "grupo de risco" façam exercícios físicos em suas residências?
Eu acho importante as pessoas poderem fazer exercícios físicos mas a realidade é que em São Paulo há mais de um milhão de pessoas que vivem aglomeradas em moradias com mais de três pessoas por cômodo. É necessário um plano de obras públicas que contemple a construção de centenas de milhares de novas moradias, a urbanização de favelas e a desapropriação dos imóveis voltados à especulação imobiliária para pôr fim ao drama de falta de moradias dignas na capital. Quanto ao incentivo para que pessoas do grupo de risco façam exercícios, a principal contribuição da prefeitura será fortalecer os serviços de saúde municipais, eliminando toda a terceirização, de forma a que todas as pessoas do grupo de risco possam ter acesso presencial ou remoto a especialistas para obterem uma orientação segura sobre quais exercícios podem ser feitos por cada um.

L! - A pandemia afetou sensivelmente a rotina dos grandes clubes da cidade. Acredita que a Prefeitura possa contribuir de alguma forma para que as agremiações se recuperem economicamente? Como?
Eu acho que a prefeitura tem que investir nos equipamentos públicos. Mas se você está se referindo aos grandes clubes de futebol, eu acho que a principal contribuição que a prefeitura pode dar é a geração de milhares de empregos e a melhoria da renda da classe trabalhadora. Também é necessário discutir com clubes a redução do preço dos ingressos cujos valores proibitivos impedem as famílias pobres de irem aos estádios. Com melhoria de emprego e renda, e ingressos mais baratos, certamente os estádios vão lotar o que auxiliará os clubes.

L! - Como pretende traçar o planejamento para a volta de público aos estádios e ginásios na cidade?
Acredito que só teremos condições seguras de voltar aos estádios e ginásios após a população estar vacinada contra o COVID19.

L! - Caso eleita, o autódromo de Interlagos seguirá sendo gerenciado pela Prefeitura ou haverá concessão à iniciativa privada?
Somos contrários à concessão à iniciativa privada. Defendemos a gestão da prefeitura sob o controle de conselhos populares.

QUEM É ELA
Nome completo:
Vera Lúcia Pereira da Silva Salgado
Número na eleição: 16
Data e local de nascimento: 12/09/1967, em São Paulo (SP)
Vice: Professor Lucas