E(L!)eições-RJ - Glória Heloiza: 'Precisamos atrair para a cidade grandes eventos como a Fórmula 1'

Jonas Moura e Vinícius Faustini 
·6 minuto de leitura


Valorização do esporte profissional e amador são algumas das metas de Glória Heloiza, candidata do PSC à Prefeitura do Rio de Janeiro. Ex-juíza da 2ª Vara da Infância, ela tem 52 anos e pretende dialogar com a Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) para atenuar os efeitos sofridos pela pandemia pelos quatro clubes grandes da cidade. Além disso, apoia a volta da Fórmula 1 ao município.

Sétima entrevistada do especial do LANCE! sobre as eleições municipais na capital fluminense, Glória falou em revitalizar as instalações olímpicas e dialogar pelo bem do Maracanã.

Para realizar esta série, o L! enviou dez perguntas - iguais, para todos os concorrentes que vêm fazendo campanha - a respeito dos seus projetos e desafios com os quais se depararão no esporte na Cidade Maravilhosa.

LANCE!: Por que deseja se candidatar à Prefeitura do Rio de Janeiro?

Glória Heloiza: Bom, eu sempre entendi que a vida é cíclica e que meu ciclo na magistratura, depois de 23 anos de carreira, se encerrou a partir do momento em que comecei a perceber as fragilidades das pessoas que batiam à minha porta à procura de causas mais básicas como saúde, educação para pedir a garantia e efetividade dos seus direitos: saúde, educação, primeiro emprego do jovem aprendiz. A partir daí, eu percebi que o meu espaço na Justiça era limitado a 1,2 mil pessoas, e eu poderia transformar a vida de 6,5 milhões e vir para o espaço da política fazer aquilo que eu sempre fiz: me relacionar, construir pontes de diálogo, impactar a vida das pessoas.

L! : Qual será a relevância do esporte em seu plano de governo? Haverá alguma preocupação com o desenvolvimento do setor nas categorias de base e de alto rendimento?

A atual gestão da Prefeitura acabou abandonando os espaços e os projetos que contemplavam a formação de atletas nas categorias de base e também nos esportes de alto rendimento como natação, corridas, triatlo, que necessitam de treinamento constante. Nós vamos retomar todas essas atividades com a recuperação dos equipamentos abandonados e com projetos que ajudem na formação de novos atletas.

L!: Qual será o critério para a escolha do seu secretário de esportes?

O critério para a escolha será sempre o da meritocracia. O gestor da Secretaria de Esportes terá como foco uma gestão técnica sempre voltada para todas as atividades esportivas da nossa cidade.

L!: Caso eleita, a senhora lidará com os impactos da pandemia de Covid-19. Qual é o seu planejamento para assegurar que a população possa gradativamente retomar suas atividades físicas com segurança em relação aos índices do vírus?

A vacina contra a Covid-19 ainda não é uma realidade e não sabemos quando ocorrerá uma vacinação. Sendo assim, vamos continuar seguindo todos os protocolos estabelecidos pela OMS até que possamos planejar a retomada com segurança de todas as atividades físicas principalmente aquelas que a população do Rio mais gosta: ao ar livre.

L!: Pensa em promover campanhas de incentivo para que as pessoas do "grupo de risco" façam exercícios físicos em suas residências?

Para garantir a qualidade de vida dos cariocas do grupo de risco, a Secretaria Municipal de Justiça e Cidadania, a ser criada, terá uma subsecretaria especializada para cuidar do idoso e do seu bem-estar. É essa subsecretaria que vai manter uma rede ativa de proteção social com promoção de campanhas que garantam o envelhecimento saudável dessa população.

L!: A pandemia afetou sensivelmente a rotina dos grandes clubes cariocas. Acredita que a Prefeitura possa contribuir de alguma forma para que as agremiações se recuperem economicamente? Como?

Vamos nos reunir com a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) e com as agremiações para que juntos possamos encontrar alternativas para a recuperação econômica dos clubes cariocas.

L!: Como pretende traçar o planejamento para a volta de público aos estádios e ginásios na cidade?

Embora a epidemia de coronavírus restrinja aglomerações, todos os protocolos estabelecidos pela OMS continuarão sendo seguidos. Tão logo a vacina contra o coronavírus esteja disponível para a população, nós vamos retomar gradativamente e com segurança todas essas atividades.

L!: Qual é a opinião da senhora sobre a construção de um autódromo na Floresta do Camboatá, considerada o último remanescente de Mata Atlântica em terras planas na cidade, para receber grandes eventos do automobilismo, como a Fórmula 1?

Somos contra esse empreendimento na Floresta do Camboatá. Por isso, vamos montar um grupo de trabalho e em parceria com a iniciativa privada encontraremos uma outra área que não cause impacto na nossa Mata Atlântica. A vocação natural do Rio de Janeiro é o turismo, uma atividade que gera emprego e renda, e precisamos atrair para a cidade grandes eventos e a Fórmula 1 não pode ser descartada.

L!: Como a senhora avalia a gestão do legado olímpico? Se eleita, quais os planos para uso das instalações olímpicas que estão sob gestão da prefeitura, como a Arena Carioca 3 e o Parque Radical de Deodoro?

As estruturas da Arena Carioca 3, na Barra da Tijuca, e do Parque Radical, em Deodoro, que pertencem à Prefeitura do Rio, foram completamente abandonadas pela atual gestão. Vamos buscar junto ao empresariado alternativas para a pronta recuperação desses equipamentos que precisam ser ocupados com o treinamento de nossos atletas e também com atividades de lazer para a inclusão da nossa comunidade. Os alunos da rede pública terão nesses espaços atividades ligadas ao esporte.

L!: Qual deve ser o modelo de gestão do Maracanã e dos equipamentos esportivos no seu entorno?

Nos primeiros 100 dias de meu Governo, vamos procurar o futuro concessionário do Estádio Mário Filho e do Complexo do Maracanã para elaboração de uma parceria, em especial para o uso dos equipamentos esportivos, preferencialmente para os ensinos da rede pública.

BATE-BOLA

Pratica ou praticou algum esporte?

Surfe.

Time de coração: Flamengo

Ídolo no esporte: Zico, o Galinho de Quintino.

Qual é sua lembrança mais forte ligada ao esporte?

O gol do Pet na final do Campeonato Carioca de 2001, contra o Vasco.

Qual legado pretende deixar à cidade do Rio de Janeiro na área do esporte?

A recuperação e o pleno funcionamento de todos aparelhos esportivos e das áreas de lazer. O nosso patrimônio público com foco na promoção de lazer, como parques, jardins e praias, será dotado de espaço para a prática esportiva.
Com os clubes e as federações esportivas, especializados na promoção do desporto, e por meio da Secretaria de Esportes e Lazer, vamos buscar parcerias público-privadas para a gestão, funcionamento e acesso aos aparelhos esportivos inclusive os olímpicos não utilizados. Ainda com as parcerias público-privadas, vamos elaborar um projeto para a possível construção de academias voltadas para a terceira idade. Os esportes, uma vocação da nossa cidade, serão resgatados e entregues aos cariocas.

QUEM É ELA

Nome completo: Glória Heloiza Lima da Silva (PSC)
Data e local de nascimento: 15/08/1968 - Rio de Janeiro (RJ)
Vice: Mauro Santos (PSC)
Ocupação declarada: Advogada
Valor total de bens declarados: R$1.542.000,00