"E daí?", diz Bolsonaro sobre indicação de amigo para comandar PF

Presidente Jair Bolsonaro está definindo quem irá assumir o Ministério da Justiça (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)
Presidente Jair Bolsonaro está definindo quem irá assumir o Ministério da Justiça (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) rebateu críticas à indicação de Alexandre Ramagem, diretor-geral da Abin (Associação Brasileira de Inteligência), para o comando da Polícia Federal. Em seu Facebook, ele ainda provocou a imprensa e o ex-ministro Sergio Moro, que deixou a pasta da Justiça acusando o chefe do Executivo de querer interferir politicamente na PF.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Bolsonaro respondeu a uma seguidora que chamou a atenção para o fato de Ramagem ser "amigo dos filhos do presidente" e ter sido "indicado por eles". "E daí? Antes de conhecer meus filhos eu conheci o Ramagem. Por isso deve ser vetado? Devo escolher alguém amigo de quem?", retrucou o presidente.

Leia também

Outro seguidor compartilhou uma foto do futuro chefe da PF ao lado dos filhos de Bolsonaro em um ambiente festivo. O presidente respondeu com fotos de Moro ao lado de João Doria, governador de São Paulo, e Luciano Huck, apresentador da Globo.

Bolsonaro respondeu outro seguidor que compartilhou uma reportagem do jornal "Folha de S.Paulo" sobre a investigação da PF contra Carlos Bolsonaro, apontado como articulador de um esquema criminoso de fake news.

"Acreditando na 'Folha de S.Paulo'? Só quando criminalizarem a liberdade de expressão você vai aprender", argumentou o chefe do Executivo em sua rede social.

Leia também