‘Durinho’ prega respeito a Demian e não teme possível torcida contra no UFC Brasília

Depois de sete combates realizados fora do Brasil, durante cerca de três anos e meio, Gilbert ‘Durinho’ finalmente voltará a competir em casa. No entanto, isso não necessariamente significa que o meio-médio (77 kg) contará com a torcida a seu favor. Afinal, do outro lado do octógono estará Demian Maia, um dos atletas brasileiros de maior popularidade e apelo na organização atualmente. Mas isso tudo não parece abalar o atleta da ‘Hard Knocks 365’ que, em entrevista exclusiva à equipe de reportagem da Ag Fight, minimizou uma eventual atmosfera desfavorável no UFC Brasília, agendado para o dia 14 de março.

Em tom respeitoso ao compatriota, ‘Durinho’ destacou a dificuldade de seu próximo desafio, dada as credenciais do veterano de 42 anos, especialista em jiu-jitsu e que vem de três triunfos seguidos. Em contrapartida, o lutador de Niterói ressaltou que uma vitória diante de um adversário do calibre de Demian Maia poderia alavancá-lo ainda mais no ranking do Ultimate e elevá-lo ao pelotão de elite da categoria até 77 kg.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Talvez, acho que a torcida vai estar contra. Não sei. A gente espera o pior ali. Mas quando entro ali, fico numa zona que a torcida não incomoda em nada. Se tiver a favor ou contra. Já lutei no Canadá contra canadense e é algo que estou habituado. Mas brasileiro contra brasileiro vai ter três opções: dividido, a favor ou contra. O que vier está valendo”, minimizou Gilbert, antes de pregar respeito pelo paulista.

“Uma vitória sobre ele me coloca no nível do topo da categoria, só que não é uma tarefa tão simples. É o Demian, um cara de altíssimo nível, bastante experiente. É um trabalho difícil, mas com uma recompensa grande. Uma vitória dominante te coloca num lugar bom. Uma vitória chata, continua sendo vitória, mas uma dominante pode me jogar para o top 6,”, completou o atleta que tem duas vitórias nos meio-médios.

O processo de negociação da luta foi turbulento. A princípio, Durinho revelou que Demian não era um de seus principais alvos, apesar de admitir que o duelo faz sentido do ponto de vista do ranking. E após uma suposta negativa por parte da equipe do veterano, a luta esfriou. No entanto, em uma reviravolta, Gilbert foi surpreendido com a proposta do Ultimate para enfrentar o especialista de jiu-jitsu no card em Brasília, e aceitou de prontidão.

“Processo foi demorado. Eu vinha pedindo para lutar no final do ano passado e falavam que iam me dar um cara ranqueado na minha próxima luta. Na luta do Kamaru (No UFC 245, em dezembro de 2019), o Sean Shelby disse que queria minha luta com o Demian, o que me pegou de surpresa. No UFC São Paulo encontrei com o Demian, pedi até para treinar com ele. Mas acabou que não teve nada, nem trocamos telefone. Mas o manager dele disse que essa luta não interessava, mas parece que o UFC queria. Faz sentido só por causa do ranking. Quando ofereceram eu aceitei”, opinou o atleta de Niterói, antes de revelar seus alvos iniciais.

“Não era um cara que mirava enfrentar. Desde a minha última luta falaram que iam me dar um cara ranqueado. Pedi o Neil Magny, Ben Askren, antes dele se aposentar, Anthony Pettis e acabou que não rolou e fiquei só esperando. Mas depois que o UFC me ofereceu eu pedi, mas antes nem estava pensando em pedir”, complementou ‘Durinho’.

Assim como seu último adversário, Ben Askren, Demian terá pela frente outro especialista na luta agarrada. Faixa-preta de jiu-jitsu, ‘Durinho’ afirmou que ainda não montou uma estratégia para encarar o veterano, mas não descartou um possível ‘clássico’ na arte suave.

“Não sei ainda (testar jogo de chão). Ainda estou vendo com meus treinadores uma estratégia e tenho uns pontos fortes e ele os dele. Pode ser que role teste de jiu-jitsu ou que leve em pé. Vamos ver”, concluiu Gilbert, que não sabe o que é derrota desde julho de 2018.

Atualmente, Gilbert ‘Durinho’ ocupa a 13ª posição do ranking dos meio-médios. Embalado por seu grande momento, o atleta de 33 anos encara Demian Maia, sexto colocado na listagem oficial do Ultimate. O confronto entre os dois servirá como ‘co-main event’ do UFC Brasília – que ainda não possui luta principal definida.

Leia também