Durcesio Mello oficializa candidatura à presidência do Botafogo


Um cenário que vinha se desenhando há alguns anos nos bastidores do Botafogo se concretizou: o empresário Durcesio Mello, de 64 anos, anunciou oficialmente sua candidatura à presidência do Glorioso, nesta quarta-feira. A eleição está prevista para o mês de novembro. Mello conta com o apoio de alguns grupos políticos e também do ex-presidente Carlos Augusto Montenegro, uma das pessoas mais influentes do clube e atual membro do Comitê Gestor de Futebol.

Engenheiro de formação e sócio atuante desde 1994, Durcesio é empresário no ramo de aviação e da gastronomia. Chegou a ter o nome lembrado para concorrer às eleições de 2014, mas, por estar muito envolvido com compromissos profissionais, preferiu colaborar com o então candidato Thiago Alvim. Mello é casado 34 anos e tem dois filhos, todos sócios proprietários do clube.

– Lembro bem que, em 2014, eu e um grupo de amigos viajamos para a Europa para assistir a Champions League. Quando estávamos na van indo para um jogo, o Montenegro mencionou que eu seria o cara para ser candidato e que ele me ajudaria, viria comigo. Ele chegou a lançar meu nome na imprensa, mas, na época, por compromissos assumidos nas minhas empresas, eu não podia me dedicar ao clube como gostaria. Na eleição seguinte, busquei a união de diversos grupos políticos do clube para tentar um candidato único. Agora, eu me acho preparado, vejo que não há rejeições quanto ao meu nome e quero colocar em prática nossas propostas que projetam um Botafogo moderno, administrado de acordo com as necessidades do futebol atual – disse Mello.

A principal bandeira do candidato é a conclusão do processo de transição para o modelo clube-empresa. Durcesio vê como fundamental a separação do futebol do social com a implementação da S.A., trazendo investidores para o clube. Ao mesmo tempo, defende fortalecer a parte social e dar apoio aos esportes olímpicos, que devem ser autossustentáveis.

– O sócio proprietário, desprestigiado há muito tempo, precisa ser respeitado e valorizado. E o Botafogo pode e deve voltar a ser um formador de talentos, honrando suas tradições e ajudando a fomentar uma nova geração de atletas e torcedores – completou.

Outros pontos citados na da plataforma de candidatura são a gestão pautada pelo compliance (compromisso com a ética e transparência), a modernização das sedes, com melhorias e novas estruturas de lazer e serviços (bar temático e de eGames, Museu do Botafogo, sala de jogos, salão de beleza, academia de ginástica, arena para esportes olímpicos e shows, etc.), a valorização do sócio proprietário, com a defesa, junto à S.A., da manutenção do direito de acesso gratuito, aos jogos no Nilton Santos, para sócios proprietários adimplentes, apoio aos ex-atletas, prestigiando e estimulando a participação destes em projetos socioesportivos e projetos sociais que reforcem a marca Botafogo.











Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também