A dura missão de Gabriel Jesus: competir com Agüero, quem ele admite ser "uma lenda"

O brasileiro elogiou muito seu companheiro de City e disse que tem muito a aprender com ele
O brasileiro elogiou muito seu companheiro de City e disse que tem muito a aprender com ele

No Manchester City desde 2017, Gabriel Jesus vai ter que correr muito para chegar em seu companheiro de Manchester City, Sergio Agüero. Mas o brasileiro garante que não tem ninguém melhor para ensiná-lo do que o próprio argentino.

Depois de marcar um hat-trick na vitória por 6x1 sobre o Aaston Villa, Agüero quebrou o recorde de Thierry Henry e se tornou o estrangeiro que mais marcou gols na Premier League. Ele também bateu o recorde de mais hat-tricks do campeonato. 

Gabriel Jesus, que também marcou na goleada, ainda tem muitos gols para fazer até chegar aos 177 do companheiro de time. “Ele é uma lenda. Ele é uma lenda da Premier League, uma lenda do clube - quando ele entra em campo, sempre marca”, elogiou o brasileiro. 

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Jesus também garante que não tem jogador melhor para ele aprender do que o próprio Agüero, “Eu tenho que aprender com ele. Estou na mesma posição, então tenho que aprender. Claro que acho que o nosso futebol é diferente - ele é mais um atacante, mais um finalizador. Trabalhamos juntos, todos os dias. Eu posso aprender com ele. Então é isso que eu tenho que fazer”.

Desde setembro de 2018 que dupla não começava um jogo, mesmo que o City tenha marcando 40 gols nas 12 ocasiões em que isso aconteceu - e a dupla foi responsável por 22 deles.

Além de Gabriel Jesus, De Bruyne foi outro que elogiou o companheiro e garantiu que tanto ele quanto Agüero serão lembrados como jogadores extraordinários. “Eu jogo com o Sergio [Agüero] há cinco anos, e o recorde que ele conquistou fala por si só”.

De Bruyne, que foi treinado por Henry na seleção belga, também falou sobre a comparação entre ele e o argentino: “é difícil comparar, mas o recordes dos dois falam por si”.

“Não é sempre necessário comparar as pessoas, seja feliz e agradecido por ele jogarem. Por virem e fazerem isso regularmente por nove ou dez anos, é inacreditável”, completou o belga.

Leia também