Dupla com Zico e público de 140 mil: o dia que o Pelé vestiu a camisa 10 do Flamengo no Maracanã

Pelé ao lado de Zico pelo Flamengo (Foto: Site oficial do Flamengo)


Edson Arantes do Nascimento, um dos maiores jogadores de todos os tempos e que faleceu nesta quinta-feira, após sofrer falência múltipla de órgãos, nunca defendeu um clube brasileiro além do Santos. Ele, no entanto, vestiu a camisa 10 do Flamengo por um dia. O episódio marcante ocorreu em 1979 e virou o maior símbolo da relação entre o Rei do Futebol e o clube rubro-negro.

Há 43 anos, em 6 de abril de 1979, cerca de 140 mil pessoas presenciaram uma noite histórica no Maracanã. Ao lado de Zico, Pelé vestiu a camisa do Flamengo e foi a principal atração de um amistoso beneficente contra o Atlético-MG, vencido pelos cariocas por 5 a 1.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Embora tenha tido uma boa performance, já aos 39 anos de idade e aposentado, Pelé não foi à rede e só jogou o primeiro tempo. Ele até teve a oportunidade de marcar um gol com a camisa do Flamengo, mas abdicou de cobrar o pênalti, mesmo após Zico lhe oferecer a bola. Coube ao Galinho empatar a partida e comandar a goleada por 5 a 1. O troféu da partida é guardado até hoje na sede do clube, na Gávea.

Para que Pelé pudesse atuar, algum integrante daquele time, considerado um dos maiores da história do Fla, teria que sair da equipe. Sobrou para Adílio.

- Alguém tinha que sair do time. Mas, quem o (Cláudio) Coutinho ia tirar? É até uma história engraçada. No coletivo de quinta, antes do jogo, ele caiu depois de levar uma pancada. Não era nada, mas já entraram com o gesso na mão e ele acabou saindo - lembrou Julio Cesar, o Uri Geller, completando:

- Meu grande sonho era jogar com o Pelé. Nunca imaginaria jogar ao lado dele. Por coincidência, acordei de madrugada e vi que tinha um cara do meu lado. Quando vi, era o negão dormindo do meu lado. Foi fantástico - recordou Uri Geller, em entrevista concedida ao site oficial do Flamengo, há mais de uma década.

A renda da partida, que chegou a 8.781.290,00 de cruzeiros, com um público de 139.953 pagantes, foi revertida para as vítimas das recém-ocorridas enchentes em Minas Gerais, à época.

FICHA TÉCNICA
Flamengo 5x1 Atlético-MG

Data: 6 de abril de 1979
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro
Público: 139.953 pagantes
Renda: CR$ 8.781.290,00
Árbitro: Walquir Pimentel
Auxiliares: José Carlos Moura e Roberto Coelho

Gols: Zico (3), Luisinho e Cláudio Adão (FLA); Marcelo (CAM)

Flamengo: Cantarelli, Toninho, Rondinelli (Nelson), Manguito e Júnior; Andrade, Carpeggiani (Ramirez) e Pelé (Luisinho); Tita, Zico (Cláudio Adão) e Júlio César (Reinaldo). Técnico: Cláudio Coutinho.

Atlético-MG: João Leite, Alves, Osmar, Luisinho e Hilton Bruniz; Toninho Cerezo, Marcelo (Carlinhos) e Paulo Isidoro; Serginho (Pedrinho), Dario e Ziza (Vilmar). Técnico: Procópio Cardoso.