Duilio afirma que Tiago Nunes e Mancini aprovaram Jonathan Cafú no Corinthians: 'Jogou Champions'

LANCE!
·2 minuto de leitura


O Corinthians vive uma reformulação em seu elenco, tanto é que alguns jogadores já deixaram o clube para essa temporada. Um deles foi Jonathan Cafú, contratado no fim de 2020, mas que não conseguiu espaço e foi emprestado ao Cuiabá recentemente. Sua contratação é contestada até hoje e foi explicada pelo presidente Duilio Monteiro Alves, que revelou a aprovação de Tiago Nunes e Vagner Mancini, mas admitiu o rendimento abaixo do esperado.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Paulistão-2021 clicando aqui

GALERIA
> Cazares já foi! Veja quem deixou o Corinthians para a temporada 2021

Em entrevista ao programa "Arena SBT", na última segunda-feira, o mandatário corintiano foi perguntado sobre a contratação de Cafú, em novembro do ano passado, quando o jogador assinou vínculo com o clube até dezembro de 2023. Apesar de não fazer parte formalmente do departamento de futebol na época, Duilio explicou os motivos que levaram a diretoria a trazer o atleta.

- O Jonathan Cafú é um jogador que foi oferecido ao Corinthians, o clube já tinha buscado o jogador há algum tempo, foi um jogador aprovado pelo Tiago Nunes, depois pelo Mancini. Era uma oportunidade - disse o dirigente antes de completar admitindo que o desempenho ficou abaixo do esperado:

- Ele jogou Champions League, tem gol contra PSG, contra Arsenal, é um jogador que fez a sua história, jogou fora do Brasil, muito pouca gente acompanhou isso aqui, mas que poderia ajudar mais do que ajudou, sem dúvida nenhuma, foi dentro da nossa gestão e eu faço parte disso.

Emprestado ao Cuiabá até o final deste ano, Cafú disputará a Série A do Brasileirão-2021 e já marcou um gol e deu três assistências pelo novo clube. Pelo Corinthians, ele jogou apenas três jogos e ficou em campo por 103 minutos, não marcou gols, nem deu assistências no período. Antes do Timão, o atacante defendeu o Ludogorets-BUL, o Bordeaux-FRA, o Estrela Vermelha-SER e o Al-Hazm-SAU. No Brasil, seu último clube havia sido o São Paulo.