Duelos reeditados marcam a batalha pelas vagas na final da Liga dos Campeões

AP Photo/Francisco Seco

Agora é oficial. Após o sorteio das semifinais, estão definidos os confrontos que valem vaga na final da edição de 2017 da Liga dos Campeões. Para relembrar o duelo da decisão de 2016 e 2014, Atlético e Real Madrid se enfrentam em uma grande e particular rivalidade. Do outro, a Juventus terá o Monaco como oponente em busca de mais uma participação no último jogo.

Não será simples a vida de nenhum dos quatro. Existe um claro favorito e um azarão, mas um azarão diferente. O Real Madrid, por já ter 11 conquistas e estar perto do título espanhol, é o maior candidato. Mas isso não quer dizer que o Atlético não tenha uma imensa vontade de se vingar das duas derrotas impostas na Europa.

Por outro lado, o Monaco chega com muita moral e tem bola para eliminar a Juventus, mas a Velha Senhora parece mais pronta do que nunca para buscar o tricampeonato no torneio. Que tal analisar os jogos em detalhes?

Real x Atlético: Só a raiva pode fazer vencer – 2 e 10 de maio

Se você fosse atleticano, provavelmente estaria se mordendo a esta hora. Afinal, o Real foi o grande algoz dos colchoneros nas últimas edições. Em 2014, 15 (semifinal) e 16, o time de Diego Simeone só não foi campeão em virtude do rival merengue. Aí que se faz necessária a pergunta: até quando eles aguentam ser derrotados?

Este é o fator determinante no duelo. O Real de fato tem mais time, mas sabemos que a sede de vingança de Simeone e seus meninos é grande e pode mudar o panorama. Para Zidane, é uma questão de continuar fazendo a mesma coisa, mas o ataque do Bayern já provou que não é missão impossível entrar nessa defesa com Sergio Ramos e Nacho. Tendo em vista que a cada vez mais o Atleti chega perto de vencer o Real (vale lembrar o empate na final de 2016), talvez estejamos finalmente nos deparando com uma queda madridista pelas mãos colchoneras.

Pesa também que o Atlético ainda não venceu o Real nesta temporada. Uma derrota por 3-0 e um empate em 1-1 no Espanhol deram a vantagem emocional a Zidane e seus comandados. Como sempre, as expectativas de decidir o confronto recaem sobre os pés e a cabeça de Cristiano Ronaldo, o nome do jogo contra o Bayern, na última semana. Para o Atleti, o coletivo faz a força, mas Griezmann é o atleta que mais tem condição de ganhar este clássico para a sua equipe. Outro ponto interessante: o Atlético chega com força total para a semifinal. O Real Madrid, por outro lado, pode chegar sem Pepe e Bale.

Juventus x Monaco: Não é tão óbvio assim – 3 e 9 de maio

Qualquer pessoa menos atenta pode achar que a Juventus já ganhou este confronto. Mas não é bem assim. Verdade que os italianos tem um elenco muito mais recheado, pronto e experiente, um treinador que já esteve em uma decisão europeia em 2015 e estrelas com muita vontade de triunfar no cenário internacional. Certo, certo, a Juve é favorita. Mas do outro lado não vem qualquer adversário.

O Monaco de Leonardo Jardim tem o melhor ataque das cinco grandes ligas europeias, Falcao García recuperado e Kylian Mbappé simplesmente inspirado, com 16 gols em 16 partidas. O menino é um fenômeno. Até agora, a equipe monegasca mostrou conhecer muito bem seus adversários e trabalhou de forma impressionante para superar Manchester City e Borussia Dortmund no mata-mata.

A palavra-chave aqui não é equilíbrio: é estratégia. Em 80% das projeções, a Juventus leva essa e vai para a final em Cardiff. Mas não se pode subestimar o Monaco, que não chegou tão longe assim por acaso ou por golpes de sorte. A competência do time e do treinador falam alto nesta temporada, tanto é que a equipe do Principado pode muito bem se sagrar campeã da França em cima do Paris Saint-Germain.

De certo, teremos jogos melhores do que os da fase de quartas de final, mais emocionantes e envolventes. E se vale um palpite despretensioso do autor, a decisão será entre Atlético e Juventus.