Duelos de estilos e gerações marca Monaco-Juventus na Liga dos Campeões

Por Stanislas TOUCHOT, Emmanuel BARRANGUET
Jogadores da Juventus durante partida contra o Genoa, em Turim, em 23 de abril de 2017

As semifinais da Liga dos Campeões vão colocar frente a frente, nesta quarta-feira, dois estilos distintos e promover um confronto de gerações: de um lado, o Monaco, simbolizado pela juventude e ofensividade de Kylian Mbappé, e do outro a Juventus, liderada pelo experiente Gianluigi Buffon.

- Jovens lobos, velhas raposas -

Um jovem contra um veterano. O arqueiro italiano de 39 anos vai disputar o 149º jogo europeu de clubes da carreira, enquanto que o francês de 18 anos vai disputar apenas o nono.

"É jovem, mas é muito eficiente na frente do gol", revela Buffon, que comparou Mbappé com Thierry Henry em entrevista à página oficial da Uefa.

"Eu já tinha disputado a Copa do Mundo da França, em 1998, quando ele nasceu", brincou o lendário goleiro da seleção italiana.

Não há melhor maneira de ilustrar a diferença dos perfis das equipes que se enfrentam na quarta-feira, no Principado. O time da casa é o mais jovem da Champions, com média de idade de 25 anos, enquanto a Velha Senhora não carrega o apelido à toa: o time de Turim é o mais experiente, com média de idade de 29 anos.

Entre os mais rodados do elenco de Monaco, o colombiano Radamel Falcao e o polonês Kamil Glik são os mais experientes, com 31 e 29 anos, respectivamente. Glik ainda tem pela frente o antigo rival da Itália, já que era capitão do Torino.

Do outro lado, os dois zagueiros já jogaram juntos por quase uma vida inteira. O brigador Giorgio Chiellini vestiu a camisa da Azzurra em 90 partidas e se entende de olhos fechados com Leonardo Bonucci, que já defendeu a Itália em 69 jogos.

- 146 gol em 57 jogos -

Mbappé contra Buffon é também o duelo dos 146 gols em 57 jogos dos franceses nesta temporada contra a melhor defesa do continente dos italianos.

A Juventus só sofreu dois gols na Liga dos Campeões este ano. A reação de Buffon deixa clara a vocação defensiva da equipe: "poderíamos ter evitado", afirmou o goleiro.

Os comandados de Massimiliano Allegri esperam que o treinador analise minuciosamente o jogo dos franceses, que não podem ser subestimados.

O Monaco balançou as redes três vezes em cada um dos jogos contra os poderosos Manchester City e Borussia Dortmund. Nas duas eliminatórias, Mbappé acumulou cinco gols, quebrando uma série de recordes de precocidade na competição continental.

"Temos que jogar com a faca entre os dentes. Mas depois de superar 180 minutos contra o Barcelona de Messi, Neymar e Suárez sem sofrer nenhum gol, não temos medo de nada", explicou Bonucci.

Por outro lado, a Juve vem de empate por 2 a 2 na partida de sexta-feira, contra o Atalanta, o que ligou sinal de alerta em Turim.

- Novo rico contra antiga nobreza -

Em seis meses de clube, Mbappé se transformou na estrela do projeto do Monaco, que se baseia em oferecer oportunidades aos jovens talentos formados no clube ou aos que chegaram antes de fazer 20 anos de idade, como o português Bernardo Silva (Benfica) e Thomas Lemar (Caen).

Buffon, por outro lado, ultrapassou a barreira dos 600 jogos com a camisa alvinegra. A Juve tem 32 títulos da Serie A e oito finais da Copa da Europa, com dois títulos.

O goleiro tem uma lista de títulos quase interminável, mas ainda não levantou a Liga dos Campeões. Buffon foi vice duas vezes, em 2003 e 2015.

"Seria a maior alegria da minha carreira, depois da vitória na Copa do Mundo de 2006, uma recompensa que se consegue depois de uma travessia complicada", reconheceu Buffon.

O Monaco ainda busca o primeiro título continental. A equipe perdeu a final da Recopa, em 1992, e foi vice campeã da Champions de 2004, depois de ser derrotado pelo Porto de José Mourinho na decisão.

- Prováveis escalações:

Monaco:

Subasic - Sidibé, Glik, Jemerson, Mendy - Fabinho, Bakayoko, Silva, Lemar - Falcao, Mbappé.

Treinador: Leonardo Jardim (POR)

Juventus:

Buffon - Alves, Bonucci, Chiellini, Alex Sandro - Pjanic, Marchisio (o Rincón), Cuadrado - Dybala, Mandzukic, Higuaín.

Treinador: Massimiliano Allegri.

Árbitro: Antonio Mateu Lahoz (ESP)