Duelo Juventus-Barcelona tem cara de revanche

Tem cara de revanche. Derrotada pelo Barcelona na final da Champions de 2015, a Juventus do lendário Gianluigi Buffon se reencontrará na terça-feira com Lionel Messi, Neymar e Luis Suárez, na partida de ida das quartas de final da competição continental.

Buffon, 39 anos, lembra como se fosse ontem do dia em que a Juve foi derrotada por 3 a 1 em Berlim pelo trio 'MSN', imparável rumo à 'tríplice coroa' daquela temporada.

Por outro lado, o goleiro italiano participou da eliminação do Barça de Luis Enrique nas quartas de final da Champions diante da Velha Senhora, em 2003.

No último sábado, Buffon se tornou o segundo jogador com mais jogos disputados na Serie A italiana, com 616 partidas, atrás apenas das 641 de Paolo Maldini.

O goleiro, que também comemorou sua 1.000ª partida em todas as competições recentemente, espera agora voltar a conquistar um título europeu a nível de clubes.

A Juventus chega às quartas de final da Champions com o 'Scudetto' italiano praticamente no bolso, mas também com a sensação de que a distância técnica em relação ao Barcelona foi diminuída.

- "Mais humanos" -

"Eles são mais ou menos os mesmos, enquanto nós mudamos muito. Nossa confiança em nós mesmos, principalmente, aumentou muito", declarou no sábado o técnico da Juve, Massimiliano Allegri.

"Mais humanos", intitula nesta segunda-feira em sua capa o jornal italiano La Stampa, ilustrada com uma foto de Messi e Neymar.

A derrota do Barça neste sábado fora de casa para o Málaga (2-0) pode dar aos comandados de Allegri uma ideia do plano de jogo a executar.

Para o técnico, contudo, essa partida "não pode ser levada em consideração", já que "quando você tem jogadores como Messi, Neymar ou Iniesta, não costuma perder muito".

Os jogadores de Luis Enrique terão que ficar muito mais concentrados no Juventus Stadium para não repetir o desastre vivido contra o Paris Saint-Germain no parque dos Príncipes (4-0 na ida), nas oitavas de final, quando precisaram praticamente de um milagre para reverter (6-1 na volta).

Mas, como afirma Leonardo Bonucci, zagueiro da Juventus, "nenhum clube italiano teria sofrido seis gols naquela noite".

A Juve vem mostrando uma força defensiva impressionante ao longo da campanha na Champions, sofrendo apenas dois gols em oito jogos disputados na competição.

Paradoxalmente, o 4-2-3-1 recorrente de Allegri leva a equipe a ser muito mais perigosa ofensivamente, apesar dos alertas do técnico de que "é preciso ganhar o jogo, o espetáculo fica para o circo".

- "Não quero ser o novo Messi" -

Buffon e companhia sofrerão para parar o trio infalível do Barça, que chegará ao jogo com vontade de melhorar sua imagem após a inesperada derrota para o Málaga.

Contudo, Messi vem alternando momentos de genialidade, como quando marcou dois gols contra o Sevilla, com partidas de menos brilho, como no confronto contra os malaguenhos.

A expulsão de Neymar contra o Málaga, que contribuiu para a derrota catalã, colocou a atuação do atacante brasileiro contra a Juve nos holofotes. Neymar, que poderia ficar de fora do clássico contra o Real Madrid, em 23 de abril, caso suspenso, tentará voltar a mostrar sua importância para a equipe, como fez na virada sobre o PSG.

Outro ponto de interesse desse Barça-Juve será o reencontro de Luis Suárez com o italiano Giorgio Chiellini, vítima da famosa mordida do uruguaio na Copa do Mundo do Brasil-2014.

Contudo, o duelo entre os argentinos Messi e Paulo Dybala será outro destaque da partida entre os dois gigantes europeus. Messi chegou até a dizer que vê Dybala como seu sucessor na seleção argentina.

"As pessoas precisam entender que eu não sou o Messi. Eu sou o Dybala, e entendo que há comparações, mas eu quer ser Dybala e não o novo Messi. Sou Dybala e vou tentar sempre dar o melhor de mim para minha equipe e minha seleção. Messi só há um, como só houve um Maradona", afirmou o argentino de 23 anos, em entrevista concedida ao Mundo Deportivo.

Juventus: Buffon – Dani Alves (ou Lichtsteiner), Bonucci, Chiellini, Alex Sandro (ou Asamoah) – Khedira, Pjanic – Cuadrado, Dybala, Mandzukic - Higuain

Treinador: Massimiliano Allegri (ITA)

Barcelona: Ter Stegen - Sergi Roberto, Piqué, Umtiti, Alba - Rakitic, Mascherano, Iniesta (ou André Gomes) - Messi, Suarez, Neymar.

Treinador: Luis Enrique (ESP)