Dudu diz que Corinthians pagou visto para EUA e não jogaria no rival hoje


Adquirido no Palmeiras em 2015, com 6 milhões de euros pagos ao Dinamo de Kiev, da Ucrânia, Dudu acertou deixando para trás os interesses de Corinthians e São Paulo na época e tornou-se ídolo, sendo o artilheiro do clube no século e quem mais jogou, fez gol e deu assistência no Allianz Parque. Uma história que, segundo o atacante, não seria estragada atuando por um arquirrival.

- Vou falar a verdade: não tenho vontade. Estou muito bem no Palmeiras, tenho um carinho muito grande da torcida e dos funcionários do clube. Não precisa estragar uma história bonita para jogar no rival quando tenho certeza de que, se sair do Palmeiras, terei as portas abertas aqui sempre. Sou profissional, sei que precisamos fazer o que for necessário. Mas, no meu coração, não preciso jogar no Corinthians - falou Dudu à TV Bandeirantes.


Em 2015, o atacante esteve muito próximo de defender o maior rival do Palmeiras. O camisa 7 conta que o Corinthians chegou a tirar visto para atuar nos Estados Unidos, onde a equipe participou da Florida Cup naquela temporada. Mas faltou acerto financeiro com os ucranianos.

- O Corinthians tinha tirado meu visto para eu ir aos Estados Unidos. Mas o Corinthians, na época, não tinha dinheiro para pagar o Dínamo, o São Paulo queria dividir em muitas vezes, e o Dínamo queria o dinheiro mais à vista - lembrou Dudu, contando a conversa decisiva com Alexandre Mattos, então diretor de futebol do Palmeiras, para definir seu destino.

- O Alexandre Mattos me ligou em uma sexta à noite e falou: ‘Temos dinheiro, você quer jogar no Palmeiras? É um projeto em que você pode ser um grande jogador, chegar à seleção. Vamos construir um time competitivo daqui para frente’. Claro que quis. Fui no São Paulo no outro dia e falei que ia voltar para a Ucrânia. Eles acharam que era mentira, que eu iria para o Corinthians - sorriu.

Como o elenco do Palmeiras, Dudu está liberado dos treinos na Academia de Futebol desde 16 de março, quando confirmou-se a interrupção de todas as competições que o clube disputa. Os jogadores cumpriram férias coletivas em abril e, desde a semana passada, realizam trabalhos físicos assistidos à distância e em tempo real pela comissão técnica. Não há data estipulada para volta dos torneios nem dos treinamentos presenciais.






Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também