Duílio garante Mancini no Corinthians até o fim de 2021 e nega conversas com Dentinho

LANCE!
·3 minuto de leitura


Duílio Monteiro Alves, o novo presidente do Corinthians, tomou posse nesta segunda-feira e logo em sua primeira entrevista coletiva virtual foi questionado sobre o futuro do técnico Vagner Mancini e a a possibilidade de grandes reforços, como Dentinho. O mandatário garantiu o treinador até o fim do ano e negou qualquer busca pelo jogador do Shakhtar Donetsk-UCR ou por outro desse mesmo nível, seguindo política mais "pés no chão" para contratações.


TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão clicando aqui

GALERIA
> Veja quais os jogadores com mais partidas pelo Corinthians na temporada

No começo da noite desta segunda, Duílio esteve ao lado de seus vice-presidentes para conversar com os jornalistas pela primeira vez desde que foi eleito, no fim de novembro do ano passado. Como um de seus primeiros atos, fez questão de bancar a permanência de Mancini no comando da equipe profissional. Além disso ele elogiou o técnico pelo trabalho que tem feito.

- Vagner Mancini é o treinador do Corinthians para o ano. Ele vem fazendo um grande trabalho, estamos muito satisfeitos, jogadores e funcionários se adaptaram bem. O time começou a apresentar um bom futebol, estamos invictos. Vamos com o Mancini até o fim do ano, mas esperamos que ele permaneça mais tempo. Temos como cultura a manutenção do treinador, do trabalho, a gente sabe que futebol leva tempo. Muitas vezes os resultados aparecem rapidamente, mas não é sempre assim, depende de trabalho. A gente vê um caminho muito bom pela frente - declarou o mandatário.

Como não poderia deixar de ser, o assunto "reforços" foi abordado pelos jornalistas, sendo que um dos nomes citados foi o de Dentinho, do Shakhtar Donetsk-UCR, que estaria interessado em retornar ao clube. Duílio, no entanto, descartou a busca pelo atacante neste momento, mas se ela acontecer será somente com a anuência da comissão técnica de Vagner Mancini.

- Em relação ao Dentinho, por enquanto só existe o que foi falado pela imprensa. Não tive nenhuma conversa com ele. No próximo campeonato que o Corinthians poderá fazer inscrições, no caso do Corinthians, é o Paulista, então não é momento ainda de falar em contratações. No caso dele, não existiu nenhuma conversa, mas isso tudo vai depender de números, do treinador, se ele quer contar com o atleta. Tudo isso não foi discutido ainda. A gente vem em uma fase importante do Brasileiro - esclareceu.

Segundo Duílio, a política dessa gestão será de não fazer altos investimentos em contratações, adotando uma política mais "pés no chão" e de olho em oportunidades de mercado como os reforços mais recentes de Cazares e Otero. Sendo assim, a ideia é que não sejam trazidos grandes reforços, mas sim procurar manter a base e adicionar peças pontuais para o elenco corintiano.

- Como eu falei a todos durante a eleição, a gestão será pé no chão. Um time caro não é uma receita de sucesso. A gente teve chegadas de jogadores agora, nos últimos meses, que vieram sem custo e nos ajudam muito, como Cazares, Otero, Fábio Santos, ou seja, tem como fazer futebol sem gastar muito dinheiro - analisou Duílio antes de completar o raciocínio:

- A gente pretende manter a base, mas agora com o treinador participando do planejamento. Manter a base e reforçar com reforços pontuais, sem fazer loucuras, com oportunidades que aparecem. Primeiro é a manutenção do elenco com as peças que o Mancini pedir, depois pensar no grupo para o próximo ano. Mas como coloquei, não é momento de grandes contratações, temos que ter responsabilidade financeira. Nosso elenco não é ruim. Infelizmente não vivíamos um bom momento em campo, mas com o passar do tempo, com o Mancini, o time começou a se ajeitar e mostra que vai brigar lá em cima, como sempre fez nos últimos anos - concluiu.