Drussyla, da seleção de vôlei, é mais uma atleta com coronavírus

DEMÉTRIO VECCHIOLI
Folhapress

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - A ponteira Drussyla, do Sesc-RJ e seleção brasileira de vôlei, é mais uma atleta do esporte brasileiro com o novo coronavírus. A jogadora, de 23 anos, testou positivo para o Covid-19 na tarde da última quarta-feira (25), mas passa bem. A informação foi divulgada pelo clube dela, o mesmo do técnico Bernardinho, na tarde desta quinta.

O Sesc não treina desde que a Superliga foi paralisada, no fim de semana do dia 15 de março, e as jogadoras receberam orientação de ficarem em casa. De acordo com o Sesc, segue em isolamento social, em seu apartamento, sob os cuidados do departamento médico da equipe carioca.

"Ela está bem, em casa, fazendo o tratamento recomendado e não precisou ser internada em momento algum. Apenas apresentou os sintomas da doença, como uma forte gripe. No momento, seguirá em isolamento social, em sua residência", afirmou o médico Ney Pecegueiro do Amaral.

Drussyla, que foi vice-campeã mundial de vôlei de praia na base antes de fazer carreira no vôlei de quadra, divide apartamento com a colega de clube Thais, que não teve sintomas de contaminação pelo coronavírus. De acordo com o Sesc, elas receberam orientações para não dividir nenhum tipo de utensílio doméstico.

A temporada 2019/2020 chegou ao fim no vôlei brasileiro. Na semana passada, os clubes se reuniram e decidiram que não retomar a Superliga, paralisada quando iam começar as quartas de final. Nenhum clube foi declarado campeão. A Liga das Nações foi adiada para depois da Olimpíada, quando os Jogos de Tóquio ainda estavam marcados para acontecerem esse ano. Como o torneio depende de viagens semanais para diversos cantos do planeta, não se sabe se ele será realizado este ano.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também