Drew Brees se desculpa por criticar protestos contra o racismo em jogos da NFL

AFP
O astro do New Orleans Saints, Drew Brees, pediu desculpas nesta quinta-feira por suas críticas aos protestos contra o racismo antes dos jogos na NFL
O astro do New Orleans Saints, Drew Brees, pediu desculpas nesta quinta-feira por suas críticas aos protestos contra o racismo antes dos jogos na NFL

O astro do New Orleans Saints, Drew Brees, pediu desculpas nesta quinta-feira por seus comentários "insensíveis" sobre protestos contra o racismo feitos antes dos jogos da NFL, que provocaram reações furiosas na quarta-feira de colegas de equipe e outros atletas.

Em um post no Instagram, o quarterback disse que sua sugestão de que ajoelhar-se para protestar contra o racismo e a brutalidade policial era "desrespeitoso" com a bandeira dos Estados Unidos tinha sido "ofensiva e insensível".

"Gostaria de pedir desculpas aos meus amigos, colegas de equipe, à cidade de Nova Orleans, à comunidade negra, à comunidade da NFL e a qualquer pessoa que eu tenha machucado com meus comentários de ontem", disse Brees nesta quinta-feira.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Ao falar com alguns de vocês, parte meu coração saber a dor que causei.

"Na tentativa de falar sobre respeito, unidade e solidariedade em torno da bandeira americana e o hino nacional, fiz comentários insensíveis e que erraram completamente o alvo sobre os problemas que estamos enfrentando agora como país", disse o jogador de 41 anos.

No momento em que uma onda de manifestações contra a brutalidade policial e o racismo varre os Estados Unidos, muitos atletas seguiram o gesto do ex-astro da NFL Colin Kaepernick, que provocou polêmica em 2016 ao se ajoelhar durante o hino nacional dos EUA.

Isso levou à especulação de que mais jogadores podem optar por se ajoelhar durante a próxima temporada da NFL, em solidariedade a Kaepernick, que desde então não voltou a ser contratado devido a seus protestos contra as injustiças raciais.

Na quarta-feira, Bree se manifestou contra a volta desses protestos durante o hino.

"Eu nunca vou concordar com alguém que não respeita a bandeira dos Estados Unidos", disse Brees em entrevista ao Yahoo.

A posição de Brees foi duramente criticada por alguns de seus companheiros de equipe da NFL, inclusive colegas do Saints, e outras figuras esportivas, como o astro da NBA LeBron James, que o acusou de interpretar mal o protesto de Kaepernick.

Brees disse na quinta-feira que suas palavras "se tornaram divisivas e prejudiciais".

"Esta é minha posição: estou com a comunidade negra na luta contra a injustiça racial sistêmica e a brutalidade policial e apoio a criação de políticas de mudanças reais que farão a diferença", afirmou.

"Sempre fui um aliado, nunca um inimigo (...) Sinto muito e peço desculpas", disse Brees, considerado um herói esportivo de Nova Orleans por liderar os Saints em 2010 ao seu único título no Super Bowl e seu envolvimento na recuperação da cidade dos danos causados pelo furacão Katrina em 2005.

Leia também