Dovizioso reconhece força de Márquez, mas defende: “Ninguém é imbatível”

Redação GP
Grande Prêmio

LEIA TAMBÉM

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

SuperBike Brasil usa documentos falsos em julgamento e envolve FIM em escândalo



Andrea Dovizioso bem que tentou, mas não deu conta de segurar Marc Márquez nas últimas três temporadas da MotoGP. Ainda assim, o italiano não vê o #93 como imbatível.

Falando à imprensa no lançamento da GP20, Dovizioso reconheceu a força de Márquez e considerou que, para bater o rival da Honda, é preciso ser mais rápido.

Andrea Dovizioso (Foto: Ducati)


Paddockast

O MELHOR CONTEÚDO DO ESPORTE A MOTOR PARA OUVIR QUANDO QUISER


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM






“Se analisarmos o ano passado, [Marc] foi mais rápido do que todos. Quando você tem de lutar com um piloto que é mais rápido, você pode tentar encontrar uma estratégia, mas é difícil batê-lo ao longo das 19 corridas se você é mais lento. Foi isso que aconteceu no ano passado”, disse Andrea. “Tem sempre margem para ser melhor e, com certeza, tem coisas que posso melhorar. Mas dizer que nossa estratégia ou abordagem foi errada no ano passado, eu não concordo”, seguiu.

“Nós temos de ser um pouco mais rápidos para lutar com Marc, mas todo mundo tem de ser um pouco mais rápido para lutar com Marc! Pois, no fim da temporada, ficou confirmado que a velocidade dele era diferente de todo mundo”, comentou.

Apesar de reconhecer a força de Marc, Dovizioso não vê o piloto da Honda como imbatível e acredita que mais pilotos estarão envolvidos na briga pelo título na temporada 2020.

“É impossível saber agora como será o campeonato, mas, com certeza, Marc é o cara a ser batido, é quem fez uma coisa incrível no ano passado”, declarou. “Mas acho que, no papel, tem cinco ou seis pilotos que são capazes de vencer o campeonato, não apenas corridas”, ponderou.

“Cada temporada tem uma história diferente, os pneus traseiros serão diferentes, tem um grande desenvolvimento na MotoGP em termos de aerodinâmica. Vamos ver a diferença entre os competidores. Todo mundo trabalha muito duro no inverno”, reconheceu. “Mas, certamente, no papel, Marc é Marc e vence o tempo todo, essa é a realidade. Mas acredito que ninguém é imbatível. Temos de começar a temporada com essa mentalidade e tentar”, defendeu.

“Acho que do ponto de vista dos pilotos e engenheiros, nós trabalhamos ao máximo. Vamos ver o que acontece durante a temporada”, completou.

LEIA TAMBÉM

SporTV não renova com MotoGP e dispensa Guto Nejaim e Fausto Macieira




Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo


O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.


Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.






Leia também