Doval, o craque que uniu San Lorenzo e Flamengo

Artilheiro, festeiro e inesquecível: o argentino foi ídolo das duas torcidas, que se enfrentam nesta quarta-feira (08) pela Libertadores

É normal encontrar pontos em comum entre os mais diversos clubes do mundo. Com Flamengo e San Lorenzo, não é diferente. A começar pelas mascotes de ambos os times: o urubu representa os brasileiros, enquanto que o corvo é o símbolo dos argentinos de Almagro.

Mas quando se fala nos dois clubes que se enfrentarão na noite desta quarta-feira (08) no Maracanã, duas lembranças vem à mente: uma delas agrada somente aos ‘hinchas’ do Ciclón – a final da Copa Mercosul conquistada nos pênaltis sobre o Fla. A outra carrega excelentes lembranças para os dois lados: os muitos gols marcados por Narciso Doval.

O atacante foi revelado na base do San Lorenzo, clube pelo qual se destacou por sete anos na equipe principal e conquistou o título Metropolitano de 1968 na Argentina – taça muito valorizada na época e de grande importância para o Ciclón. No ano seguinte, foi contratado pelo Flamengo e lá fez história!

‘Bom Vivant’, mulherengo e com um carinho todo especial pelo jeito carioca de se viver a vida, um de seus muitos apelidos era ‘Rei de Ipanema’. Pelo Rubro-Negro, jogou até 1975 e conquistou dois campeonatos cariocas no período. Balançou as redes 95 vezes em 264 partidas disputadas (das quais ganhou 145 e empatou 65).

Doval também atuou muito bem pela camisa do Fluminense no Brasil, mas o carinho pelo Fla era tamanho que acabou sendo fatal. Em 1991, aos 47 anos, Doval deixou uma boate de Buenos Aires em festa para comemorar uma vitória do Flamengo, mas o seu coração não aguentou a emoção. De qualquer forma, sempre estará dentro do peito de cada sanlorencista e rubro-negro... e com certeza vai assistir ao jogão, válido pela fase de grupo da Libertadores, dividido entre corvos e urubus. Seja em qualquer lugar!