Dos Anjos se diz confortável com 'gigantes', mas pede por mais categorias no UFC

Felipe Castello Branco

Ex-campeão dos leves (70 kg) do UFC, Rafael dos Anjos anunciou após a sua última luta que a partir de agora atuará apenas nos meio-médios (77 kg). O motivo para tal decisão é o enorme desgaste que o atleta de 1,75m de altura tinha para perder cerca de 20 kg para competir na sua categoria de origem. Até por isso que o carioca defendeu mudanças na estrutura do Ultimate e a inserção de novas divisões de peso.

Em entrevista a jornalistas que cobriam o UFC Fortaleza, na semana passada, RDA explicou sua ideia. Na visão do ex-campeão o salto de categoria é muito grande a partir de determinado momento e, caso existisse uma divisão intermediária entre os leves e os meio-médios, essa provavelmente seria a ideal para ele.

“Acho que o UFC deveria criar mais categorias. A gente tem os 125 pounds (57 kg), 135 (61 kg), 145 (66 kg), 155 (70 kg) e aí já pula para 170 (70 kg) e depois para 185 (83 kg). Acho que deveriam ter categorias no meio, por exemplo, 165 (75 kg) pounds. Subiria de dez em dez pounds, isso seria o bom. O corte de peso não é nada saudável”, afirmou o carioca.

Enquanto essa nova divisão ainda não existe, Dos Anjos terá que se contentar em lutar nos meio-médios e, consequentemente, com atletas muito mais altos. Não que isso seja problema para o ex-campeão. Segundo ele, seu desempenho é até melhor contra atletas que possuem vantagem na estatura.

“Os caras vão estar maiores, mas eu também estarei maior. Quando eu treino melhor no meu camp é quando estou com 82, 83 kg. Quando eu baixo isso eu já estou bem fraco. Na semana da luta eu chego com uns 77 kg. Para tirar isso, é bem complicado. Acho que estarei lutando no meu melhor. Os caras estarão mais fortes, mas eu estarei mais forte também. Terei mais gás para imprimir o meu ritmo”, afirmou RDA.

“Eu luto bem com caras altos. O Cerrone é um cara que já ganhei duas vezes e ele veio para essa categoria ganhando acho que quatro lutas direto. O Nate Diaz é um cara bem alto também. Eu luto bem com caras compridos”, completou.

Apesar de ser ex-campeão e chegar com moral na divisão de cima, Dos Anjos prega cautela no seu caminho rumo a mais um título. Ele sabe que existem outros atletas na sua frente e sua chance ainda deve demorar um pouco a chegar.

“Acho que tem muitos lutadores na minha frente. Mas tem outros caras. O Demian [Maia] mesmo deveria ter lutado pelo cinturão e não lutou ainda. Cheguei agora e vou comer pelas beiradas, mas vou chegar lá também”, garantiu, antes de afirmar que Nick Diaz e Robbie Lawler seriam os seus alvos atuais.