Dorival valoriza superação física do Santos para vencer mais uma

O Santos não fez uma grande partida nesse sábado. Apenas o suficiente para vencer o Santo André por 1 a 0. De qualquer forma, foi a segunda vitória seguida da equipe no Campeonato Paulista e, depois de passar por apuros, agora vê a classificação às quartas de final muito perto, com o time na liderança do Grupo D. E após o confronto no Bruno José Daniel, Dorival Júnior fez questão de valorizar muito o resultado por causa de um fator em especial: sua equipe teve menos tempo de recuperação que seus últimos três adversários.

“Acho que nós temos que ficar satisfeitos, porque nessas últimas três rodadas, desde o jogo contra o Palmeiras, jogamos sempre com a defasagem de um dia (de descanso em relação aos adversários). E agora, sábado, 15 horas, num sol que… Isso ai acaba tirando um pouco da velocidade do espetáculo, tanto de um lado quanto de outro. Sentimos mais pela falta de recuperação”, ressaltou o treinador santista logo em sua primeira resposta na entrevista coletiva concedida no vestiário.

E Dorival tem razão sobre sua reclamação. Antes de fazer o clássico com o Palmeiras no domingo passado, o Peixe atuou pela Libertadores na quinta, enquanto o rival alviverde jogou no dia anterior. Na rodada seguinte, o desafio foi contra o São Bento na quarta, mas a equipe de Sorocaba teve um dia a mais de recuperação por ter jogado no sábado. E diante do Santo André, os comandados de Dorival encararam um rival que entrou em campo pela última vez na terça-feira passada.

“Mesmo com a derrota para o Palmeiras, vejo o time crescendo de produção, amadurecendo, e espero um bom final de competição”, ponderou o técnico do Peixe, valorizando a superação de seus atletas. Nem mesmo as diversas oportunidades de gol desperdiçadas frente ao Ramalhão, que por pouco não complicaram o objetivo da equipe, foram motivo para uma crítica mais acentuada de Dorival Júnior.

“Um fato natural, vai acontecer e daqui a pouco vamos voltar a fazer gols dentro da normalidade que a equipe sempre fez. Talvez me preocupasse mais se a equipe não estivesse conseguindo criar, isso, sim, traria uma preocupação maior. São jogadores que sabem fazer gols e que têm a nossa confiança”, disse, se referindo principalmente a Ricardo Oliveira, que nesse sábado perdeu pelo menos quatro chances claras.