Dorival agradece confiança, exalta Pedro e despista sobre Seleção: 'Preocupação é o Flamengo'

Esta é a terceira passagem de Dorival Junior pelo Flamengo (Foto: GERARDO MENOSCAL / AFP)


Não há dúvidas de que Dorival Júnior foi um dos protagonista do Flamengo na temporada. O treinador acertou o time, uniu o elenco e fez a diferença nas conquistas. Após a conquista na Libertadores, ele se emocionou com os títulos (também venceu a Copa do Brasil), exaltou Pedro e desconversou sobre futuro na Seleção Brasileira.

Primeiro, Dorival Júnior fez questão de exaltar a confiança depositada nele pela diretoria do Flamengo. O treinador chegou, se instalou e mudou o jeito do Rubro-Negro de jogar. Atualmente, o reconhecimento do trabalho se mostra o mais gratificante.

+ Vidal diz que título coroa 'sonho incrível' de jogar no Flamengo e mira o Mundial: 'É o nosso objetivo'

- O clube estava numa situação complicada, muitos já diziam que o ano já estava perdido. Acima de tudo, o processo foi abraçado pelos jogadores, nos aproximamos das três competições e estivemos vivos até os momentos finais. O importante é que em duas delas nós alcançamos o resultado que queríamos. Poucos acreditavam e isso é fruto do trabalho - disse o treinador, após a partida.

+ Wallpaper: baixe o pôster do tricampeonato do Flamengo

Depois, o treinador fez questão de celebrar a volta por cima de Pedro no Flamengo. Além de elogiar o centroavante, que foi protagonista na Libertadores, Dorival comentou sobre a parceria entre o camisa 21 e Gabigol.

- Mérito total dele, que soube jogar ao lado de um jogador que é protagonista. Você finalizar uma competição e deixar seu nome marcado na história de um clube como o Flamengo não tem preço. Agradeço a todos que me auxiliaram, chegar num momento como esse era algo que esperava muito - analisou, antes de concluir:

+ Pedro, do Flamengo, recebe anel de melhor jogador da Libertadores

- Não finalizaria minha carteira sem isso. Cheguei perto de alguns brasileiros, mas não tive a oportunidade de me consagrar. Então só tenho a agradecer, vou tentar continuar honrando a confiança de todos - frisou.

Por fim, o comandante do Flamengo foi perguntado sobre Seleção Brasileira, já que foi especulado recentemente para o cargo de Tite. Além de demonstrar felicidade por estar sendo veiculado à Seleção, ele pediu calma e confirmou que a prioridade é o Clube da Gávea.

- Sobre a Seleção, vamos ver o que vai acontecer, a minha preocupação vai continuar sendo o Flamengo. Só tenho que reconhecer a confiança que as pessoas depositaram em mim. É difícil falar sobre hipóteses. Eu acho que meu contrato com o Flamengo vai até o final do ano, o maior prêmio para mim seria permanecer e dar sequência - prosseguiu, antes de concluir:

+ Flamengo divulga informações sobre o retorno ao Rio após título da Libertadores

- Caso venha a acontecer, tudo isso deve ser decidido após a Copa do Mundo, temos que ter calma. Você postula uma condição como essa, mas é tudo muito distante e vago. Acho que temos grandes profissionais no país, que talvez também mereçam a oportunidade. Acho o trabalho do Tite de altíssimo nível. Não sei se esse caminho será tomado (da saída), ficamos na torcida pelo Mundial - finalizou.

Com os títulos, Dorival deve permanecer no Flamengo para a próxima temporada. O próprio presidente Rodolfo Landim, após a partida, confirmou que o desejo da diretoria é de manter o treinador em 2023.

VEJA OUTROS PONTOS DA COLETIVA

O jogo
- A decisão tem um grau de nervosismo alto, por mais que você prepare essa equipe. Todos nós sentimos, é natural. O importante foram as apresentações que fizemos ao longo da competição, fizemos partidas muito consistentes. É natural que depois da expulsão o jogo tomasse outro rumo, mas o Athletico foi valente e valorizou nossa conquista.

Carreira e agradecimentos
- Se eu fizer um apanhado da minha carreira, são 13 títulos e 5 vices. É muito difícil, nunca fiz alarde, nunca me preocupei, sempre fiz trabalhos em equipes vencedoras. Saí em momentos que as equipes estavam próximas de grandes conquistas, nunca me preocupei em tentar ser lembrado. Em algum momento eu sabia que teria uma oportunidade, sabia que voltaria ao Flamengo. Quero agradecer a oportunidade. Nós tivemos seis partidas na Sul-Americana pelo Ceará, talvez tenha sido a melhor campanha de um brasileiro na fase classificatória e também terminamos com sete vitórias na Libertadores. Título invicto, numa competição dificílima. Isso mostra um pouco daquilo que venho fazendo, também tirei sete equipes de zona de rebaixamento. Tenho algumas conquistas importantíssimas e isso às vezes não é enaltecido, mas não me preocupo. Agradeço a confiança da diretoria, sempre. Sobre a Seleção, vamos ver o que vai acontecer, a minha preocupação vai continuar sendo o Flamengo. Só tenho que reconhecer a confiança que as pessoas depositaram em mim.

Dupla Pedro e Gabigol
- Eu acho que é uma dupla que se completa. Não era diferente daquilo que eu imaginava para a equipe do Flamengo, com três homens de meio-campo. Eu não tinha dúvidas que o Gabriel poderia fazer a diferença, ele só começou a jogar alternando movimentos. Esses ataques que facilitaram para que houvesse uma harmonia. O Gabriel foi decisivo, fundamental, o prêmio dele foi decidir uma Libertadores como jogador de equipe. Com apenas um gol, teve uma importância igual como em 2019. A doação dele foi superior do que naquele ano.

Amor pelo Rio de Janeiro
- Não existe uma identificação maior do que essa, isso eu conheci desde pequeno. Eu tenho uma paixão pela vida do carioca. Hoje eu resido em Florianópolis, as coisas lá são muito próximas do Rio de Janeiro. Poder conquistar um campeonato perante a maior torcida do mundo tem um valor inestimável.