Doria revela que governo de São Paulo distribui cloroquina para hospitais públicos

Yahoo Notícias
João Doria pediu parcimônia no uso da cloroquina (Foto: Aloisio Mauricio/Fotoarena via AP Images)
João Doria pediu parcimônia no uso da cloroquina (Foto: Aloisio Mauricio/Fotoarena via AP Images)

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que o estado tem distribuído cloroquina para os hospitais da rede pública. Mas, segundo o tucano, o uso do medicamento deve ser feito “a critério do médico e com a devida autorização do paciente”.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

Doria ainda alertou que a falta de prescrição da cloroquina pode causar efeitos colaterais e levar a morte. “Não há populismo com responsabilidade para salvar vidas”, escreveu o governador de São Paulo.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, serão distribuídos 300 mil comprimidos de medicamentos de base cloroquina para a rede hospitalar do estado. A pasta garante que estão sendo seguidas as diretrizes do Ministério da Saúde para tratamento de pacientes com coronavírus – o que diz respeito ao protocolo do ex-ministro Luiz Henrique Mandetta, que foi mantido por Nelson Teich.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

“Os medicamentos poderão ser prescritos por médicos para casos graves da COVID-19, como terapia complementar para pacientes internados”, assinala a pasta. “Os pacientes para os quais forem prescritas cloroquina/hidroxicloroquina precisam ser monitorados quanto às reações adversas, que podem incluir distúrbios cardiovasculares, entre outros.”

A nota da secretaria ainda lembra que não há comprovação científica de que a cloroquina é eficaz no tratamento para o coronavírus.

Leia também

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também